É hoje o solstício de Inverno no hemisfério Norte, de verão no Sul, a festa de Yule na tradição pagã celta e o dia da nova era do calendário Maya. O Sol sai de Sagitário e entra em Capricórnio, na noite mais longa e no dia mais curto do ano. Começa um novo ciclo de luz: cada dia até ao solstício de Junho a Terra recebe mais tempo de Sol e é tempo de semear o que na Primavera há de surgir. São os ciclos da  cosmos que se refletem nos ciclos da Natureza e nos nossos próprios ciclos de vida. As posições planetárias hoje, para a hora em que se dá o ingresso do Sol em Capricórnio podem dar-nos alguns sinais sobre o que esperar do mês constelar que agora começa.

O Sol em Capricórnio pede sempre que olhemos com cuidado para as tarefas a executar, exige planeamento a longo prazo e um controlo da situação. Há que tomar as rédeas de forma responsável, apesar da quadratura à Lua em Carneiro fazer adivinhar que pode apetecer mais mandar tudo ás urtigas… Em causa está a consciência da falta de recursos e os contatos e comunicação tendo em vista o bem estar e as relações pessoais, ou financeiras.  Para isso contribui a Lua na casa II em trígono a Vénus e Mercúrio em Sagitário na cúspide da X.

A resposta está na reformulação de contratos- nódulo norte em escorpião na IX- que promovam profundas transformações na organização dos poderes e bens coletivos- Plutão na XI- enquanto se abrem simultâneamente  oportunidades de criar novas estruturas de poder  e de organização financeira- sextil a Saturno em receção mútua em Escorpião. Sarar feridas colectivas e estabilizar ideias de sociedade são consequências possíveis graças ao trígono de Saturno a Neptuno e Quíron em Peixes.

O dia traz uma grande carga que tanto pode ser espiritual como de confusão colectiva, já que para além de formalmente assinalar diferentes ciclos religiosos, tem Neptuno, o planeta do misticismo e alteração da consciência no ascendente do ingresso do Sol em Capricórnio- o sinal do que está à vista….

astro_w2gw_111_carta_do_dia_hp.68413.19315