Continua difícil entender o que é real e o que é fantasia embrulhados que estamos em sentimentos e sensações e sujeitos ainda a informações confusas, seja porque as recebemos com pouca clareza seja porque nós próprios não temos capacidade para nos exprimir claramente. É Neptuno que tolda sentimentos e comunicações, com uma conjunção da Lua em Peixes e em quadratura a Sol e Mercúrio em Gémeos. Estes aspectos são mais do que suficientes para confundir vítimas com salvadores, ideais com possibilidades reais e dados concretos com interpretações pessoais. Por isso, até que a Lua entre em Carneiro pelo final da tarde, o mais provável é sentirmo-nos num “caldo” que não tem de ser desagradável, é apenas pouco esclarecedor. A entrada da Lua em Carneiro faz-nos querer sair desse estado de dissolução ou labirintos do espírito e ter iniciativas de preferência com impacto colectivo, como se fossemos do oito para o oitenta , com Marte seu regente, em Aquário, ainda em quadratura a Urano em Touro, aspectos que também não auguram soluções pensadas. Os quincúncios do Sol e de Mercúrio a Júpiter em Escorpião e a Plutão em Capricórnio vão acabar por nos mostrar que não compensa exagerar ou usar da força ou prepotência para encobrir inseguranças, confusões ou obsessões. Em resumo, um dia em que devemos começar por tentar ter recuo e não acreditar em tudo o que nos dizem ou que nos passe pela cabeça e por fim não agir sob impulsos.

 

Anúncios