São encruzilhadas de vida, nas relações pessoais, financeiras ou políticas com que nos deparamos estes dias em que não podemos ficar agarrados a valores do passado.   Mesmo ainda com pouca confiança há que apostar em regenerar situações estagnadas, velhos poderes e dependências,  amarras sociais ou ligações a grupos a que já não faz sentido fazer parte. É longa esta oposição de Vénus em Escorpião a Urano em Touro, já dura toda esta semana e vai repetir-se no final de Outubro e no final de Novembro, assinalando exactamente esse processo de depuramento e transformação daquilo a que estamos ligados pelas emoções ou materialmente mas que agora, num primeiro impacto é tornado ainda mais complexo pela quadratura que faz ao Nódulo Norte, também, ele oposto por Marte em Aquário, numa grande cruz dos signos fixos que restringe a flexibilidade necessária para que haja menos tensão pessoal e colectiva envolvida. Também hoje a Lua em Escorpião nos faz recear não estarmos em controlo nem da situação nem do processo de mudança apesar de um sextil a Mercúrio em Virgem nos dar a oportunidade de perceber que se formos diligentes, minuciosos, teremos mais confiança para prosseguir, fazendo a síntese entre aquilo a que aspiramos e aquilo com que podemos contar, com a oposição de Mercúrio a Neptuno em Peixes. O trígono do Sol em Virgem a Plutão em Touro, sextil a Júpiter em Escorpião – que dura também desde o início da semana – é a chave de entendimento para saber como prosseguir: apostar em mudanças profundas, estruturais, com cabeça fria para não falhar nenhum passo.

Anúncios