O Sol é o planeta que hoje recebe mais aspectos e isso apenas aumenta a complexidade deste dia em que temos de estar preparados para uma grande falta de clareza em simultâneo com uma grande necessidade de avançar na resolução de assuntos pendentes apesar de dúvidas, confusões ou aparente multiplicidade de opções.

O Sol está em Peixes, o signo do idealismo, juntamente com Neptuno e Mercúrio retrógrado, em sextil a Marte em Touro e a Saturno e Plutão em Capricórnio, trígono ao Nódulo Norte em Caranguejo, quadrado pela tarde à Lua em Gémeos e quadrado a Júpiter em Sagitário. O resultado é que os sonhos ou ideologia determinam o gesto e esse gesto está enquadrado numa transformação estrutural profunda na ordem das coisas em casa, no trabalho ou no Brexit… O problema maior é que com a Lua em Gémeos e o seu regente Mercúrio retrógrado as emoções não têm um só sentido e tudo é difícil de resolver dadas as possibilidades e implicações. Mais ainda, Marte em Touro em quadratura a Vénus em Aquário com Urano seu regente em quadratura a Plutão em Capricórnio diz-nos que a tensão é enorme entre o que queremos concretizar e o seu impacto colectivo já que as coisas estão a mudar mas os processos estão longe de estar concluídos.

Os entusiasmos vindos das quadraturas de Júpiter também não são saudáveis. É um dia para fazermos navegação costeira a pensar estrategicamente no porto distante onde queremos chegar, estudando todas as possibilidades sem deixar nó algum por dar para que haja solidez no rumo que estamos a definir.