É preciso hoje pensar antes de falar, estudar o mapa antes de andar, fazer contas antes de gastar. São grandes as possibilidades de excessos, de ir atrás das palavras ou das ideias esquecendo o enquadramento necessário, dada a quadratura de Mercúrio retrógrado a Júpiter em Sagitário assim como o sextil de Marte em Touro a Neptuno em Peixes.

O que nos empola ou inflama nestes aspectos é simultaneamente difundido hoje e amanhã pelos aspectos da Lua em Caranguejo a Neptuno, Mercúrio e Sol em Peixes, no que acaba por ser uma divagação sobre a busca de segurança emocional a que é preciso dar corpo, forma, estrutura  – usando o sextil de Mercúrio a Plutão em Capricórnio que juntamente com Saturno fazem trígono a Marte em Touro.

A necessidade de segurança emocional, doméstica, familiar, nacional é exacerbada pela sensação de que nada do que fizermos vai ter apoio dos outros, porque não é suficientemente inovador, porque não pode agradar a todos, porque não é suficientemente frio para que seja apenas tratado de uma forma racional, isto pela semi-quadratura de Vénus em Aquário a Quíron em Peixes. São feridas de auto-estima, do valor das relações, do amor ou zanga que ficou por exprimir,  que vêm à tona e exigem saneamento pela compreensão do que é real e do que é projecção. Daí a atenção necessária ao que se diz para que palavras não continuem a alimentar situações que devem ser ultrapassadas. Quanto maior a racionalidade hoje mais facilmente amanhã quando a Lua se opuser a Saturno e Plutão seremos capazes de rever a maneira como respondemos instintivamente às contrariedades.