É com independência mas também dúvidas que clamamos hoje a nossa vontade. Esta, no entanto, é perturbada pela contabilidade entre o que damos e o que recebemos e podemos acabar a questionar seriamente objectivos e aspirações, num gigantesco remoinho de ideias e possibilidades. É por isso difícil tomar hoje decisões e devemos aproveitar o dia para o debate de tudo o que estiver em causa. A Lua está em Gémeos, quadrada a Neptuno, Venus e Mercúrio em Peixes, oposta a Jupiter em Sagitário e quincúncio a Saturno e Plutão. Sentimos na pele a tensão e resistência que se levantam com a avaliação das hipóteses, possivelmente pouco claras pelos aspectos aos planetas em Peixes enquanto que o Sol em Carneiro, regido por Marte em Gémeos está em quadratura a Saturno e avança para uma quadratura a Plutão- um cenário de muito pouca flexibilidade e alta tensão para as negociações do Brexit ou quaisquer outras… Só na madrugada de dia 11, pelas duas da manhã GMT, quando a Lua entrar em Caranguejo e fizer sextil a Urano em Touro é que surgem oportunidades e a consciência de como melhor defender a segurança pessoal, emocional domestica ou nacional, a partir de valores novos, ideias novas, livres de amarras do passado. Mas mesmo essas oportunidades terão de ser debatidas em profundidade e alguém vai ter de ceder…