Mais um dia difícil, de tensão entre o que queremos e podemos fazer. Só abraçando a situação, aceitando limites e frustrações é que se consegue lidar com a conjunção do Sol a Quíron em Carneiro. E para quem ainda tenha dúvidas e, em vez da entrega pacífica, agitar desejos individualistas, uma quadratura da Lua -também em Carneiro -a Plutão, Marte em Capricórnio e mais tarde Saturno em Aquário mostra bem os bloqueios, contrariedades ou repressão que se vão erguer.

A chave para aliviar estas crises e para focar a “cura” noutros âmbitos que não o da acção voluntariosa, está no semi-sextil de Sol e Quíron a Urano em Carneiro e no sextil deste a Mercúrio em Peixes:  em vez de insistirmos em velhos quereres, teimosias e exigências podemos adoptar novos valores que nos guiem numa a lógica de compaixão e solidariedade, amor universal etc.. música, artes ou manifestações de sensibilidade com os quais mais facilmente vamos satisfazer as necessidades de segurança emocional, doméstica,  familiar, nacional que o Nódulo Norte em trígono a Mercúrio em Peixes sugere.

Há que ficar em casa mas com o espírito ao alto, conscientes de que não estamos sózinhos…É um processo colectivo, com  Saturno em Aquário que nos pode fechar  como sociedade mas que individualmente permite incubar resiliência e responsabilidade pessoal.