Pesquisar

Céus!!! Rosita Iguana

Os Astros dia a dia

Etiqueta

Lua nova em Caranguejo

Segunda, 13/7/15- Pensar saídas, até à Lua Nova

Relações e dinheiro estão hoje dificultadas e a distância separa parceiros e posições emocional e financeiramente. Para além disso é difícil perceber qual é o caminho pois há mais do que uma opção e ainda não é possível tomar decisões. É melhor usar este tempo de Vénus em Leão em quadratura a Saturno em Escorpião para reflectir em vez de reagir a situações já que ganhar é difícil. Também a Lua em Gémeos levanta várias questões, abre caminhos contraditórios mas que são ambos possíveis e a tendência é para oscilar emocionalmente, carentes de certezas. A semana arranca assim em suspense depois dos imprevistos do fim de semana alimentados pela quadratura do Sol em Caranguejo a Urano em Carneiro. Só terça feira é que a Lua entra em Caranguejo e o foco sai da escolha de caminhos e troca de informações para passar a ser a forma como vamos garantir a segurança, conforto, protecção do que de mais intímo nos move. Segue-se a Lua Nova de Caranguejo pouco depois da meia noite GMT de dia 16, aí sim, tempo de semear as respostas ás carências e de iniciar projectos de bem estar familiar, tribal, nacional. Será também na Lua Nova, quarta e quinta feira que Marte fará oposição a Plutão, respondendo pela acção as questões levantadas no início da semana passada, dia 6, quando o Sol activou essa oposição a Plutão. As mudanças estruturais virão depois dessa Lua Nova e até lá temos que nos informar e pensar bem o que fica e o que vai.

A tela é do pintor norueguês Gerhard Munthe, 1849-1929

astro_w2gw_66_carta_do_dia.63005.26667

11008464_853233411411743_6214868599853529714_n

Domingo, 12/7/15- Esperar o inesperado, deixar ir o passado

Não há garantias, há mesmo várias hipóteses e algumas bem confusas, hoje e amanhã com a Lua em Gémeos a fazer quadratura no início da tarde a Neptuno em Peixes e semiquadratura a Urano em Carneiro. A acrescentar às tensões, o Sol em Caranguejo que o que mais pede é segurança e defesa dos interesses próprios,da casa, família, país, está hoje e amanhã em quadratura a Urano em Carneiro, enquanto Marte avança para fazer oposição a Plutão. Resultado, a instabilidade é inevitável e o resultado vai ser o libertar de obrigações antigas impossíveis de corresponder. Com a quadratura do Sol a Urano há como que um acordar para uma nova situação e esperar o inesperado é a única garantia. Tensão, ansiedade, irritabilidade, são as consequências de não estar pronto para a mudança e o melhor é mesmo abraçar o desconhecido, aceitando que o que de mais concreto desejamos anteriormente já não está na agenda. De facto, vai ser assim até dia 16, dia da Lua Nova em Caranguejo quando também Marte fará oposição a Plutão. Saber navegar várias opções e estar aberto a novas condições é o que podemos fazer até ao dia da mudança. A imagem é das Crónicas de Manassas, século XII grego-bizantino astro_w2gw_66_carta_do_dia.62993.25876

08-manasses-chronicle

Sexta, 27/6- Lua Nova proteccionista, custa

Um novo ciclo na situação em casa, família, hábitos do quotidiano ou segurança emocional começa hoje com a Lua Nova em Caranguejo, a tentar concretizar sonhos e aspirações com o trígono a Neptuno e à custa de transformações profundas nas estruturas de que estávamos dependentes ou que controlávamos, com a oposição a Plutão em Capricórnio e a quadratura a Urano em Carneiro. A comunicação e calculo de custos é fundamental nesta fase, sem nos esquecermos de matéria a rever e contactos a recuperar com Mercúrio retrógrado em Gémeos em trígono a Marte em Balança.
São vários os sinais de que estamos numa encruzilhada a optar por um caminho defensivo e protector dos interesses pessoais ou nacionais. Não só temos uma Lua Nova, conjunta ao Sol em Caranguejo que nos relança nas raízes securizantes ou a segurar como Júpiter, também em Caranguejo, – a exigir mais “ ninho” ou defesa do que nos dá segurança seja na casa, família ou nação – faz uma quadratura aos eixos lunares do Nódulo norte em Balança e do Nódulo sul em Carneiro. Isto com Marte em Balança no final da oposição que durou quase toda a semana a Urano em Carneiro. Que significa isto? Significa que para podermos lançar as sementes do que pretendemos segurar há que escolher entre o caminho do futuro  – que pede novos acordos de posições – e os padrões de individualismo passados – que automaticamente temos tendência a escolher. Seja uma opção ou outra, a história vai desenrolar-se ao longo dos próximos meses porque o toque de Júpiter aos nódulos está a activar o eclipse de 15 de Abril e esse mesmo eclipse será ainda activado por mais uma quadratura de Urano a Plutão em Janeiro do próximo ano. Assim, temos de ver as opções de hoje como parte de um percurso de transformação da nossa relação com o passado em que novas bases de segurança têm de ser estruturadas, através de novos acordos que redefinam nova interdependência. O resultado final vão ser as novas verdades que nos vão regir, tal como determinadas por Saturno em Sagitário a partir de Dezembro.

A Cimeira Europeia de hoje

No caso da União Europeia e da disputa entre o Reino Unido e a Alemanha sobre o caminho a seguir na integração mais ou menos federalista e da disputa sobre quem deve ser o novo presidente da Comissão Europeia, há que ver se não será também este o calendário da evolução da crise, da Cimeira Europeia de hoje em que a Gra Bretanha opta pela defesa nacionalista ” Caraguejo” dos seus interesses vitais, face à restante máquina europeia liderada pea Alemanha que servem a quadratura de Urano a Plutão querendo ir mais fundo na integração financeira e política, transformando as estruturas de poder tradicional numa plutocracia europeia quase sem rosto. A necessidade de se chegar a novos acordos conforme pede o Nódulo Norte está a ser contestada pela quadratura de Júpiter que a partir do Caranguejo também dá mais poderes aos movimentos nacionalistas como se viu no resultado das eleições europeias. Marte em Balança oposto a Urano em Carneiro estimula o súbito quebrar de relações mas o processo demorará certamente até à próxima cimeira europeia de Dezembro quando Saturno entrar em Sagitário e forem novamente activadas as quadraturas entre Urano e Plutão. O peso da verdade de uns será o limite à liberdade dos outros.

A tela é da pintora norte-americana Julie Heffernan nascida em 1956. Chama-se ” Self Portrait as a Broken Home”- auto retrato como lar dividido.

astro_w2gw_125_carta_do_dia_hp.57338.20507

Quinta, 26/6- Os cálculos de posição

Em vésperas de Lua Nova temos hoje de deitar contas à vida, pensar nos recentes desenvolvimentos e prepararmo-nos para lançar novas bases em casa, em família, no país, nos hábitos quotidianos ou segurança pessoal, tudo regido pelo Caranguejo onde a Lua e o Sol e vão encontrar amanhã. Como a Lua hoje ainda está em Gémeos e faz conjunção a Mercúrio retrógrado há que fazer contactos e contabilidades, negociações e avaliações que permitam arrancar o próximo ciclo lunar em que as questões de primordial importância pessoal ou do sentir colectivo vão ter de ser defendidas e estruturadas. O Caranguejo é um signo protecionista, emotivo e é melhor hoje usar a razão enquanto a Lua ainda está em Gémeos, mais ainda porque uma conjunção a Mercúrio, mesmo retrógrado faz-nos juntar a mente e a sensibilidade num só discurso. O facto de Mercúrio estar retrógrado permite recuperar o que estava pendurado, traz novos resultados à introspecção e ajuda a concluir negociações. Apesar da Lua Nova amanhã à que esperar por dia 2 quando Mercúrio entra directo para deixarmos este tempo de revisão e passarmos à comunicação pró-activa.

A tela é do pintor inglês Leonard Campbell Taylor 1874 – 1969.

astro_w2gw_125_carta_do_dia_hp.57322.19223

Quinta, 19/7- Lua Nova, restrições formais e a necessidade de iniciativas dramáticas

Uma Lua nova é sempre tempo de iniciar processos e quando ocorre em Caranguejo, como na madrugada de hoje, é na área da segurança familiar, questões domésticas ou na defesa nacional que é necessário preparar terreno.  A Lua neste signo sublinha também todas as relações com o passado, principalmente ligações fortes das quais podemos estar particularmente dependentes e que sentimos emocionalmente de forma intensa. São esses elementos e sentimentos a que hoje temos de dar atenção com algum constrangimento. É que Saturno em Balança em quadradtura à Lua Nova e por isso também ao Sol nos obriga a ter sempre em conta, qualquer que seja a opção, qual é a vontade dos outros, os limites legais, os impedimentos financeiros e os acordos polititos ou diplomáticos.  Ha que deixar para trás o passado mas não podemos escapar à realidade.

Neste começo de ciclo em que queremos criar novas bases de segurança dentro dos limites possíveis temos ainda de lidar com a imensa agitação provocada pelo quincúncio de Júpiter a Plutão e seu sextil a Urano. Este transito que também já dura há uma semana e que ontem em simultaneo com a oposição de Marte a Urano trouxe desenvolvimentos tão bombásticos como o atentado contra o cerne do regime na Síria, prolonga-se hoje e amanhã estimulando grandes movimentos de transformação das estruturas de poder, sejam elas pessoais, politicas ou financeiras.  O quincúncio de Marte a Quíron em Peixes, ontem hoje e amanhã marca bem a violência envolvida na afirmação do que julgamos ser necessário fazer para aliviar dores sejam elas pessoais ou colectivas.

A nível particular podemos esperar desses aspectos de Júpiter  à quadratura Urano/Plutão o desconforto de saber que para optar pela libertação de condições  antigas há que fazer mudanças de fundo que implicam com os limites que nos são impostos. A nivel colectivo, são eventos politicos ou financeiros que nos trazem o desconforto de saber que há que agir e mudar de rumo contra um status quo declaradamente impossível de manter, dentro de limites aparentemente inabaláveis.  Todas as opções  têm consequências e não são simples. É no quadro geral de todos estes aspectos que o Conselho de Segurança das Nações Unidas se reune para debater sanções à Síria….

A agravar a tensão entre o gesto transformador e as consequências imprevisíveis -a somar às dificuldades das previsíveis- , está o contraparalelo de Júpiter ao Nódulo Norte em Sagitário, regido por Júpiter que denuncia como oscilamos entre nos ficarmos pela capacidade de analisarmos todas as vertentes das questões e a obrigatoriedade de escolhermos um rumo de futuro e apostarmos nesse caminho.

A entrada da Lua em Leão pelas 12.00 GMT e o trígono de Fogo que lhe segue ao Nódulo Norte e a Urano chama a atenção para novas iniciativas com base em planos originais mas que não escapam ao dramatismo.

Quarta, 18/7- Pressões generalizadas

Mantem-se hoje a tensão de ontem, apesar do medo de mudança. Chegamos a extremos antes da Lua nova da madrugada já de quinta feira que nos vai obrigar a olhar seriamente para a realidade e todos os limites à nossa segurança. É Marte em Balança que se opõe a Urano retrógrado em Carneiro, quadrado a Plutão, exigindo inovação, transformação ou rutura nas relações pessoais, diplomáticas ou financeiras ao mesmo tempo que a Lua e o Sol em Caranguejo fazem quadratura a Saturno. 

Já assistimos ontem, num só dia, no início deste aspecto, ao agravamento da situação na Siria com guerra aberta nas ruas de Damasco,  os esforços das Nações Unidas para sensibilizar Moscovo para deixar de apoiar esse regime, assistimos á rutura do governo de coligação em Israel, às noticias de quebra financeira da Goldman Sachs,  ao abrir de um conflito diplomático entre a India e os EUA por estes terem atingido um barco indiano no estreito de Ormuz que o Irão, domingo, ameaçou  fechar, a novo escandalo financeiro global de lavagem de dinheiro do banco HSBC, novos dados do escândalo do Barclay´s de manipulação das taxas Libor e aos maus resultados da economia americano sem que o presidente do FED anunciasse a esperada injecção de dinheiro no sistema.  Ficou bem ilustrado nas últimas 24 horas o dinamismo de agravamento da situação geral, no quadro da quadratura de Urano a Plutão activada por Marte e pela Lua. Ou seja, revelação e acção que leva necessáriamente a uma transformação das estruturas de poder politico e financeiro, a caminho de novos paradigmas até 2015- quando terminar a série de sete quadraturas entre esses dois planetas lentos. 

Evolução e mudança são também, tal como nos últimos dias, hoje salientadas pelo quincúncio de Júpiter em Gémeos a Plutão em Capricórnio que atiça a enorme fogueira da necessidade de transformação estrutural  seja do nosso quotidiano seja da organização colectiva. Como Júpiter está também em paralelo ao Sol em Caranguejo por detrás da agitação pessoal, politica ou financeira está o desejo de maior segurança e defesa dos interesses individuais ou nacionais. Queremos mudar tudo para mantermos o que temos como seguro e isto é uma contradição que vamos ter de resolver aceitando limites impostos na Lua nova da madrugada de quinta feira. 

 

 

 

 

 

 

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: