Pesquisar

Céus!!! Rosita Iguana

Os Astros dia a dia

Etiqueta

Lua quadrado a Plutão

Terça, 12/6-Novos sinais de rutura

Agrava-se hoje a tendência do fim da tarde de ontem para ruturas com a ordem normal das coisas. Os nervos à flor da pele, a vontade de deixar para trás tudo o que pesa e a procura de novos rumos, custe o que custar, salve-se quem puder, são várias reações potencialmente perturbadoras que tanto a nível pessoal como colectivo vêm hoje ao de cima.  A compulsividade é dificilmente controlável. Deve-se isto não só à presença da Lua em Carneiro como à sua activação da quadratura de Urano a Plutão que a partir desta semana vai pontuar as grandes transformações na forma como estão estruturados bens comuns e dívidas ou hipotecas financeiras, assim como a organização do poder seja ele doméstico ou político. Já vimos ontem que a entrada de Júpiter em Gémeos potencia agitação extrema e polarização em tudo o que seja do quadro da comunicação, legislação, banca e comércio. Históricamente, grandes quedas da bolsa estão associadas ao trânsito de Júpiter neste signo dual. E ontem, à hora do ingresso deste planeta nesse signo, verificou-se já uma queda generalizada dos mercados europeus apesar dos esforços do fim de semana por parte dos poderes políticos para segurarem a crise espanhola com garantias de empréstimos. Júpiter vai estar em Gémeos um ano, mas ao longo deste mês de Junho e em particular esta semana e no fim do mês, anunciará, em conjunto com a primeira de sete quadraturas exactasde Urano a Plutão ( desde agora até 2015), as reações radicais que vão forçar a alteração do sistema geral que nos rege.

Um outro aspecto marcante de médio prazo e que tem início hoje é a retrogradação de Quíron que simboliza as dores e mau estar profundo pessoais ou da sociedade e as áreas que necessitam de ser sentidas, sofridas e posteriormente regeneradas. Actualmente no signo de Peixes, Quíron retrógrado vai levar-nos, por causa das dificuldades que vão surgir a repensar os ideais e ideologias  que não servem mais os seus propósitos. Neptuno retrógrado corrobora esta necessidade e alimenta as desilusões.

Sábado, 11/2- Mudar custa

Apesar de procurarmos relações estáveis, respostas justas e um diálogo fluido e sem agressividades, o princípio do dia traz imprevisibilidade nos contactos, excesso de sensibilidade e a impressão de que somos pouco apreciados. A consequência deste arranque é o despoletar de reacções compulsivas desejo de controlo e todos aqueles sentimentos associados a situações mal resolvidas. Para esta complexa perturbação matinal contribui uma oposição de Urano e Vénus, conjuntos em Carneiro, à Lua em Balança e uma quadratura desta a Plutão em Capricórnio. O melhor é voluntariamente aderirmos a um qualquer projecto inovador que nos ajude a alterar  consciências vetustas sobre o sistema que integramos. Estudar, viajar, partir à descoberta de novos estímulos criativos reduz e transforma a tensão no ar.

Como pano de fundo persiste a necessidade de rever o que será necessário para equilibrar as relações amorosas ou financeiras, –  com Saturno retrógrado em Balança, até finais de Junho  – e também a de eliminar ou dissolver antigas ilusões sobre os grupos em que nos inserimos ou os ideais de sociedade que defendiamos,  – devido à saída de Neptuno de Aquário há poucos dias. Agora que Neptuno entrou em Peixes onde ficará nos próximos anos, estamos numa fase embriónica do sonho de mundo em que queremos viver que marcará este novo ciclo de e das novas estruturas de poder necessárias para o sustentar, alimentadas pelo trânsito transformador de Plutão em Capricórnio.  Haverá que fazer rupturas com o passado e para tal contamos com a presença de Urano em Carneiro que se aproxima rapidamente de uma série de quadraturas a Plutão que estimularão o processo.

Dias como o de hoje em que a Lua que simboliza as nossas carências, activa os aspectos de Plutão e Urano podem dar-nos índícios das tensões a resolver e da nossa própria sensibilidade à mudança.

 

Quarta, 18/1- Entender os limites, procurar a verdade

Díficil hoje lidar com os limites entre o desejo e a necessidade e entre a segurança  e o caminho desconhecido a seguir… Um contraparalelo de Júpiter em Touro a Vénus em Peixes, num toque que vai durar quase todo o resto da semana, estimula quase exageradamente a procura de benefíos e prazeres pessoais, materiais, sociais, financeiros e até a busca de maneiras concretas de transcendermos a nossa realidade. A Lua ainda em Escorpião mas já em trígono a Urano em Carneiro e quadrado a Neptuno, torna as emoções mais intensas. Todos os sentimentos são vividos passionalmente, procuramos formas originais de nos regeneramos em grupo mas não deixamos de ficar confusos ou emitir sinais pouco claros sobre o que de facto queremos ou podemos mudar.

Simultâneamente, como ontem, o Sol em Capricórnio em quadratura a Saturno em Balança mostra-nos os limites daquilo que nos é possível fazer para garantir a ordem das coisas e o equlibrio das relações.  Para aumentar a tensão, uma semiquadratura ao Nódulo Norte em Sagitário põe em causa a segurança a que nos queremos agarrar porque nos mostra um caminho novo de viagem, sabedoria, conceitos a apreender, que nos obrigarão a abandonar o território conhecido.

A chave de facto está em olhar para o futuro, procurar soluções inovadoras, sabendo de antemão que amanhã, a Lua em Sagitário nos vai estimular a curiosidade e ir à procura de novas verdades com menos carga emocional do que hoje sentimos.

Em Portugal, o dia tem uma forte carga de expectativas financeiras com o trânsito de Vénus conjunto ao Quiron, indicando uma necessidade de recuperação de fundos. Há  tensão  com mercados  e parceiros estrangeiros devido a uma quadratura a Marte, regente da III na IX, activa desde há alguns dias, mas que hoje e amanhã chega a um ponto de viragem devido à oposição da Lua em trânsito ao Marte natal. Como o Nódulo Lunar Norte em trânsito na IV faz oposição à Vénus Natal, trata-se da necessidade de trazer dinheiro para o país a partir de garantias nacionaos, para cobrir despesas  e compensar oposições.

Sábado 14/1- Os encantos da Vida

Coração aberto, generosidade, compaixão mas também dificuldade de discernimento nas relações, martírio ou indulgência são os atributos que nos traz a entrada de Vénus em Peixes, com a exaltação da sensibilidade e conecção com todo o que nos rodeia. O dia é certamente bom para os prazeres da vida já que esta Vénus faz um sextil a Júpiter em Touro. Abrem-se novas oportunidades, são mais fáceis as relações e há qualquer coisa de contagiante e alegre no ar.

A reforçar a importância hoje das relações está a  entrada da Lua em Balança em oposição a Urano o que traz-nos encontros surpresa ou a vontade de inovar mas sempre à procura do equilíbrio nas relações. O início deste fim de semana pode ser suave mas atenção à noite longa e à compulsividade na madrugada de amanhã já que a Lua fará uma quadratura a Plutão em Capricórnio levantando ondas de perturbação sobre controlos emocionais …..

Segunda, 7/11- Ajustar os ímpetos a objectivos concertados

Desde a madrugada de hoje que a entrada da Lua em Carneiro nos inquieta com a incerteza sobre as acções a levar a cabo neste príncípio de semana.  O primeiro impulso, com a conjunção a Urano em Carneiro é a de nos libertarmos de quaisquer pressões que nos oprimam emoções ou realidades mas também podemos ser sujeitos a circunstâncias ou revelações que nos perturbam o natural andamento das coisas. Pela manhã, o quadrado a Plutão traz à tona as maiores tensões a possibilidade de ruptura com aquilo que precisa de ser renovado, sejam laços familiares, profissionais ou financeiros. O reajustamento pode ser doloroso mas é fundamental.

A ajudar-nos a apostar no futuro continuam Mercúrio e Vénus em Sagitário, conjuntos, aliando pensamento, comunicação e sentido de relação num só objectivo, o de nos elevarmos acima das tensões profundas em curso alimentadas pelos aspectos de longa duração entre Urano e Plutão,  e encontrarmos a via para a saída das crises pessoais e colectivas, através do diálogo inteligente. 

No entanto, se dominados pela carência da Lua em Carneiro que impulsiva nos leva a tomar iniciativas insensatas, podemos sofrer mais com o quadrado de Marte, regente de Carneiro a Neptuno em Aquário, hoje e até quinta feira. Essa espontaneidade, revoltosa pela conjunção a Urano e transtornada pelo quadrado a Plutão,  mal assente no dialógo inteligente de Mercúrio e Vénus, vira-se contra o próprio através da quadratura de Marte a Neptuno. A dificuldade em controlar os desejos do subconsciente, os abusos emocionais e a manipulação ou pura desorganização funcional  afectam a projecção ordenada que poderia ocorrer. Atenção por isso aos instintos pioneiros!

Nos céus da zona Euro o dia é de surpresas e potencial de ruptura entre os parceiros com a Lua a transitar na VII em tensão a Urano também na VII e a Plutão na IV. Esta tensão é maior nos paises do Tratado de Roma, Itália e Alemanha, os mais afectados.  Na Grécia a ruptura, desde ontem, também ameaça o governo. O horóscopo da adesão de Portugal e Espanha tem hoje um transito dificil de conjunção de Mercúrio e Vénus a Saturno na III, que obriga a restricções e controlos nas areas dos Media, Transportes e organização administrativa do território. 

No horóscopo do Governo de Passos Coelho, a Lua em trânsito na VIII coloca o foco na divida pública e relações com os parceiros, sujeito a surpresas, contestação e manipulação em particular nas questões dos Media e Transportes, recursos naturais e ainda a segurança social e obrigações para com os trabalhadores. 

Segunda, 10/10- Começa bem mas..

Amanhece ainda a beneficiarmos da conjunção de Mercúrio a Juno em Balança que marca diálogos de união e equilibrio. É um bom princípio para uma semana em que as perturbações nas relações pessoais, políticas ou financeiras podem ser grandes. De facto, este aspecto de Mercúrio a Juno que assinala uma vontade de compromisso, rapidamente é testado pela entrada da Lua em Carneiro e uma série de tensões a Urano, Plutão e Saturno, os grandes marcadores da crise financeira internacional cujo efeito também se faz naturalmente sentir no nosso quotidiano.
A partir da tarde, a conjunção da Lua a Urano no primeiro grau de Carneiro traz encontros, acontecimentos, revelações ou alterações bruscas de humor que provocam desconforto e rupturas. Para o fim do dia, a Lua faz quadratura a Plutão em Capricórnio suscitando conflitos de poder, discussões sobre bens em comum, perturbações emocionais com raizes profundas. Ou seja, um dia que pode começar bem mas que pode também acabar a termos que lutar pelos nossos interesses ou bem estar. E amanhã a Lua continua a dar-nos trabalho, excitando a acção com um trígono a Marte e rapidamente a quebrar-nos o alento com a oposição a Saturno…
Vénus continua nos primeiros graus de Escorpião a trazer ao de cima as mais profundas emoções, satisfazendo e insatisfazendo com toda a intensidade os nossos desejos.

Nos céus da crise do Euro, os compromissos assumidos no fim de semana em prol da estabilidade correspondem á conjunção de Mercúrio a Juno em Balança, símbolo de pactos pela paz e segurança diplomática e financeira. Vénus em Escorpião assinala a necessidade imensa e acção no sentido de financiar dívidas e recuperar crises financeiras. Mas a Lua que representa a opinião pública e as pressões do eleitorado, ao transitar por Carneiro ilustra as condições dos países e a falta de prosperidade. Ao encontrar-se com Urano que rege as rupturas com o status quo traz instabilidade política e contestação social e ao fim do dia o quadrado a Plutão, que rege a dívida denuncia uma vez mais o conflito entre as medidas de contenção e o seu efeito na sociedade. São aspectos, num crescendo de tensão, até 2013, como pode ver noutra coluna deste blog. Plutão conjunto a Vénus nos céus das adesões de Portugal e Espanha denuncia como em 2010 a grande dívida dos países ibéricos e a Lua conjunta a Urano, assinala nos países do Tratado de Roma, grande actividade diplomática e tensão financeira, em particular na Itália e em França.

No céu do Governo de Passos Coelho, o dia é particulmente dificil já que a entrada da Lua em Carneiro e os aspectos que faz provoca conflitos com o sector público, grande opressão nas áreas da Economia, dificuldades de restruturação nas areas dos Tranportes, Media e Educação e ainda tensão na comunicação da acção governamental. Estas tensões prologam-se por amanhã.

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: