Pesquisar

Céus!!! Rosita Iguana

Os Astros dia a dia

Etiqueta

Urano directo em Carneiro

Quarta, 14/12- Dia de entusiasmos e iniciativas

Foi já esta madrugada que se aliviaram os entraves e atrasos à comunicação de ideais ou projectos novos alimentados por Mercúrio em Sagitário nos últimos 20 dias. Agora sentimos mais liberdade em dizer ou escrever o que pensamos e acreditamos que temos em mãos soluções inteligentes e inovadoras graças a um aspecto favorável desse Mercúrio, em moção directa,  a Urano em Carneiro.

Com a Lua em Leão, num grande trígono de Fogo a Mercúrio e Urano, estamos prontos a dizer ” Estou aqui, vejam bem o meu projecto criativo!”  É por isso um dia de entusiasmos, de expressão dramática e de confiança pessoal. Cuidado no entanto com os egos transbordantes, um pouco de modéstia não fica mal e para chamar essa atenção, temos Marte em Virgem em contraparalelo a Saturno em Balança, limitando pela força da exigência do equlibrio das relações, as afirmações instintivas sem respeito por causas maiores.  Hoje ainda, um paralelo do Sol em Sagitário a Vénus em Capricórnio ajuda-nos a aplicar em novas estruturas sociais ou financeiras os nossos ideais de vida.

“Euróscopo”

Nos países do Euro e nos que, fazendo parte da União, não partilham a moeda comum, hoje é o dia de arranque de debate interno sobre os projectos de acordo definidos na Cimeira da Lua Cheia em Gémeos, de dia 9, em que Urano entrou directo –  já que é hoje que Mercúrio, regente de Gémeos ( casa IX)  e de Virgem  (casa XII)  entra directo na casa III, em trígono ao Sol do Tratado de Roma, conjunto ao Nódulo Lunar Norte do Tratado de Maastricht na casa IV e na casa III das outras adesões, em sextil ao Ascendente.

Este delírio técnico pode ainda ser completado  com detalhes sobre a Lua em Leão e o paralelo do Sol a Vénus que descrevem a revelação do projecto de impacto colectivo ( Lua na XI) e a potencial transformação das estruturas dos orçamentos e constituições nacionais ( Vénus e Plutão em Capricórnio).

Espanha e Portugal avançam para um esforço ou custos maiores de financiamento nos mercados com a entrada de Mercúrio directa a caminho de uma conjunção a Saturno ( na III)  e a atenção também está desde ontem sobre os mesmos mecanismos e consequências dos mercados no horóscopo dos países do Tratado de Roma. O problema de Urano ter entrado directo é que se por um lado facilita avanços inovadores na criação de soluções colectivas para a crise, por outro lado também estimula rupturas entre os membros e especulação dos mercados, o que irá num crescendo a partir de agora.

No horóscopo do Governo de Passos Coelho este Mercúrio estimula, desde ontem o diálogo estabilizador com os sectores dos trabalhadores sobre subsídios e cortes enquanto que a Lua submete a acção governativa nos fora internacionais à crítica da opinião pública,  intensificada por uma quadratura de Marte a Vénus que ilustra o conflito financeiro.


Sábado, 10/12- Polaridades e potenciais rupturas- a caminho dos próximos eclipses

A tensão entre as nossas carências de hoje e os nossos objectivos futuros é hoje exacerbada pelo eclipse da Lua em Gémeos com o Sol conjunto ao Nódulo Lunar Norte em Sagitário.  Esta Lua Cheia ilumina e prende-nos emocionalmente a dualidades antigas e o eclipse propõe que tomemos conhecimento das forças do subconsciente que nos impedem de adoptar novos rumos.  Com intensidade, procuramos , como que sob a influência de padrões de reação compulsivos, a segurança na familia, ou nas relações tradicionais.  Estes apegos antigos são também estimulados pelo quincuncio da Lua a Vénus em Capricórnio, pelo quadrado a Marte em Virgem e conjunção ai Nódulo Sul. Discussões acesas, drama relacional e até agressividade são de evitar procurando de facto novas formas inteligentes, quase que matemáticas ( Urano trígono a Mercúrio) que dêm novo rumo aos velhos problemas ( Sol conjunto Nódulo Norte em Sagitário). Um eclipse põe sempre fim a um conjunto de circunstâncias, de uma forma mais ou menos permanente e o objectivo é encontrar o equilíbrio entre o que se perde e o que se pretende ganhar com o fica para trás, enquanto não esté bem formulado o advir. As rupturas são inevitáveis  a partir de hoje com a entrada de Urano directo em Carneiro e a aproximação da sua primeira quadratura exacta a Plutão em Junho de 2012.

Foi já sob a influência deste eclipse que decorreu e se dá hoje o rescaldo da Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da União Europeia de ontem, com o objectivo de definir novos mecanismos financeiros de controlo das dividas soberanas e apoio ao Euro. A Lua em Gémeos presa ao Nódulo Lunar Sul , em quadratua a Marte e oposição a Mercúrio intensificou o conflito, as polaridades e a prisão a seguranças antigas. Urano estimulou comportamentos nacionais e potenciais rupturas de fundo. Plutão e Vénus em Capricórnio trouxeram novos mecanismos financeiros para substituir limites de controlo existentes e o Sol conjunto ao Nódulo Lunar Norte em Sagitário permitiu que propostas para um futuro sólido do Euro ( Júpiter em Touro) fossem aceites por muitos e satisfizessem os que as promoveram. No entanto, a presença de Urano e a sua moção a partir de agora em directo, assim como a quadratura a Plutão em Junho próximo é o sinal de que as divisões agora denunciadas podem virar rupturas de fundo nas próximas cimeiras, já convocadas para 25 de Maio,  no seguimento de um eclipse em Gémeos, seguido de outro exactamente oposto ao de ontem e que lhe responde, a 4 de Junho e finalmente a 22 de Junho, em plena tensão dos dois planetas lentos, em vésperas da outra cimeira convocada para 28 e 29.


Sexta, 9/12- Objectivos e contradições

Desejamos uma coisa e o seu oposto, As emoções tingem a comunicação, Falamos inconsequentemente. Os preconceitos sobrepõe-se à razão.  Em véspera de eclipse -e com Urano a entrar directo-, a Lua de hoje, em Gémeos, em oposição a Mercúrio, é indicadora de polaridades apenas resolúveis se nos concentramos, com curiosidade, no que os outros têm de diferente e que nos abra novas portas de conhecimento.  O objectivo é, no entanto, encontrar terreno comum depois de se identificar os pontos de tensão, ou de dor, entre a forma como devemos organizar a médio e longo prazo as nossas relações pessoais ou financeiras, com os limites que isto implica, e a pulsão de partilha total e dissolução  sem medos de rejeição ou mau investimento.

O aspecto que estimula, hoje e amanhã, esta busca de concertação de objectivos é a semi-quadratura de Vénus em Capricórnio a Quiron em Peixes, Há que, através da comunicação estimulada pela Lua em Gémeos e da discussão de ideiais pela oposição a Mercúrio em Sagitário, descobrir o motivo pelo qual não encontramos satifisfação e limitar conscientemente as areas de aflição, estruturando a nossa ilusão e controlando as causas externas, com o aspecto de Vénus a Quiron. As consequências implicam novas liberdades, assinaladas pelo sêxtil da Lua e trígono de Mercúrio ao planeta Urano. De facto, esperar o inesperado é o moto que nos traz a partir de hoje a entrada em directo de Urano em Carneiro. O planeta das revoluções, da inovação e da rebeldia em cada um de nós empurra-nos, em Carneiro, para tomarmos as rédeas do destino, doa a quem doer. A nivel pessoal, social, político a mudança acelerada e radical é inevitável.

É neste quadro que hoje e amanhã se reunem os Chefes de Estado e Governo dos 27 países da União Europeia. A  Lua em Gémeos polariza os sentimentos profundos e as diferentes sensibilidades nacionais e pode mesmo fazer desta uma cimeira bicéfala, dividida entre os países do Euro e os que não partilham a moeda e ainda dentro de ambas as partes, outras divisões de interesses. A oposição da Lua a Mercúrio em Sagitário provoca divisão entre a comunicação dos ideiais de futuro e as carências nacionais. E a semi-quadratura de Vénus em Capricornio a Quiron em Peixes, simboliza bem  como a restruturação financeira  da dívida é uma ambição a longo prazo cujo calcúlo se choca com os fundamentos de uma união política solidária e abrangente.  O Sol ainda conjunto ao Nódulo Lunar Norte em Sagitário impõe que as forças políticas , apesar do conflito de detalhe com a quadratura a Marte em Virgem, se fixem numa solução ideal para o futuro.  Como pano de fundo está Plutão em Capricórnio a exigir a renovação radical da organização das dívidas e das finanças comuns e Urano a entrar directo a 0 graus de Carneiro estimulando as rupturas e outros actos unilaterais de libertação de circunstâncias ou acordos que não servem mais os propósitos.

As circunstâncias do eclipse de amanhã sobre esta cimeira estão ja descritas no artigo deste blog ” Os astros em Dezembro na crise do euro”. 

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: