Pesquisar

Céus!!! Rosita Iguana

Os Astros dia a dia

Etiqueta

Venús em Balança

Terça, 7/8/18 – Em busca de harmonias

Confusões e oportunidades de esclarecimento são os motores de um dia que vai permitir continuar a estabilizar situações de mudança. A Lua em Gémeos, em quadratura a Neptuno  em Peixes, dois signos duplos num Continue reading “Terça, 7/8/18 – Em busca de harmonias”

Segunda, 29/9- Novos horizontes

A semana começa com grande entusiasmo, optimismo e a expectativa de tornarmos os sonhos realidade. Está no ar a oportunidade de estabelecermos novos princípios, definir novas verdades, abrirmos horizontes e de o fazer em diálogo e em busca de harmonia. No entanto, para que esta nova verdade se afirme, há relações, acordos, regras e princípios que têm de, nos próximos dias, ser profundamente alterados.

Deve-se a abertura  ao fantástico grande trígono de Fogo que, nos últimos dias e na primeira semana de Outubro, une Marte em Sagitário, Urano em Carneiro e Júpiter em Leão criando o pano de fundo para que novas e diferentes ideias sejam mestras nos processos de transformação em curso e aos quais se une hoje a Lua, em trânsito pelo Sagitário e que faz conjunção a Marte e trígono aos outros dois planetas em Fogo.

O foco destes objectivos de expansão da diferença recai sobre as relações, pessoais políticas, financeiras porque é em Balança que transitava já o Sol, fonte do interesse vital , se encontra o Nódulo Norte, que assinala o caminho a seguir e onde entra hoje Vénus, acrescentando dedicação a essa quase obrigatoriedade de darmos atenção ao que nos une e separa dos outros. Por fim, como o Sol avança nos próximos oito dias para uma quadratura a Plutão e oposição a Urano, o virar de página nas ideias de hoje forcará então o virar de regras e re-equilíbrio das relações. Mercúrio em Escorpião em trígono também nos próximos dias a Neptuno em Peixes dá voz de combate ao sonho a seguir.

astro_w2gw_125_carta_do_dia.64821.24168

Segunda, 29/10- Lua em Cheio nos amores e finanças e potencial de ilusão

Hoje é dia de Lua Cheia em Touro.  Somos chamados a avaliar se estamos satisfeitos com o equilíbrio amoroso, material ou financeiro, entre o que damos e o que temos a haver, o conforto necessário, a intimidade desejada ou o descontentamento da vida em comum. Esta Lua é regida por Vénus que entra também hoje em Balança e nos leva a procurar ainda mais a justiça nas relações, sem deixar para trás o que são as nossas verdadeiras exigências mas também não ignorando as dos outros. O compromisso é a chave do sucesso.  Nos próximos dias, porque Vénus vai activar a quadratura de Urano a Plutão, mais importante se torna a agilidade negocial, certamente posta por esses aspectos, seja a nível individual nas questões amorosas ou materiais, seja a nivel colectivo numa das muitas vertentes da crise financeira em curso.

No entanto, dois aspectos dificultam hoje uma boa avaliação das circunstâncias e a otimização dos compromissos. Os dois aspectos prendem-se a Neptuno, ou seja, a um grande potencial de ilusão, engano ou delírio pessoal. Um quincúncio de Vénus a Neptuno faz-nos ver com óculos cor-de-rosa ou num estado alterado de consciência seja as relações amorosas seja as financeiras. A quadratura de Mercúrio -que acaba de entrar em Sagitário – a Neptuno em Peixes dá grandes ideias e jovialidade mas nem sempre vamos conseguir exprimir exatamente o que pensamos  e também há o risco de arrogância e ilusão sobre as nossas certezas que podem no fundo não ser tão extraordinárias como queremos projetar.  Cuidado por isso com a fantasia e convencimento. Como Saturno está em trígono a Neptuno, a necessidade de re-organizar bens comuns e lidar com questões de poder terá melhores hipóteses de resultar se apoiada, não numa ilusão, mas sim numa consciência profunda do que serve melhor os interesses colectivos.

Terça, 27/9- Lua nova em Balança: a urgência de concertação

O tom das próximas semanas é dado hoje pela Lua Nova de Balança. O desejo de alcançar paz, harmonia, justiça, alianças é estimulado por esta Lua que acima de tudo quer que os dois pratos da Balança se equilibrem com pesos iguais na relações pessoais, políticas, financeiras ou sociais. A esse alvo, resultante da conjunção hoje do Sol e da Lua, junta-se também Mercúrio em trânsito em Balança e Vénus, um graus mais afastada.
Tudo apontaria para que o respeito mútuo e a concertação dominassem a cena, sem grande esforço. No entanto, o esforço vai ser mesmo necessário para aguentar o choque das forças em confronto. Isto porque hoje mesmo, a Lua e o Sol deparam-se como uma oposição a Urano, (o planeta da ruptura, que abre novos caminhos), a transitar a constelação de Carneiro (regida por Marte), reforçando o individualismo, a vontade única, a rejeição da paz antiga baseada num status quo agora desajustado.

Na Balança revêmo-nos nos outros. Com a oposição de Urano em Carneiro o que o espelho nos devolve são respostas choque, cortes no diálogo, reações surpresa. Que fazer? A participação na mudança é a resposta, um salto em frente para um novo tipo de relação, novos acordos a abrir o caminho do diálogo diplomático fulcral nas próximas semanas.
A Balança rege não só as relações justas como o dinheiro partilhado. É o signo da diplomacia e da justiça. Rege os acordos internacionais. No quadro da crise financeira europeia, o foco da contrução de parcerias (Sol), as trocas (Mercúrio), o valor monetário ( Vénus) vêem hoje abrir-se novo ciclo com a entrada da Lua Nova também em Balança. Neste signo a Lua ilustra como são ténues os equilibrios em jogo. Essa carência de justiça nas relações é hoje exacerbada pelo afirmação unívoca de alguns parceiros (pela oposição a Urano em Carneiro) e simultâneo quadrado a Plutão em Capricórnio que representa a força inequívoca de transformação das estruturas das dívidas. E é de não esquecer, o longo trânsito de Saturno em Balança que, como pano de fundo, mostra os limites dos acordos existentes e obriga a sua reformulação em bases mais adequadas as exigências actuais.
É deste confronto entre as diferentes forças em jogo – a estabilidade diplomática versus parceiros fora da linha,- propulsionadas pela inebitabilidade da transformação das regras, que é de esperar, neste início de semana, uma reação dos mercados financeiros de extrema volatilidade e, por parte dos políticos, da apresentação de novas propostas, ideias originais no sentido de transformar a organização financeira internacional e o quadro de interdependência para que se construa novo equilíbrio e restabeleça a confiança. Se as medidas anunciadas forem nesse sentido, esta Lua Nova, em vez do caos nos mercados pode trazer as praças para novos máximos. Mas se os sinais dados pelos países na defesa dos seus interesses próprios ( Urano ) não forem concertados com o interesse comum ( resto dos planetas em Balança, quadrados a Plutão), então esta Lua Nova pode ser dramática para os mercados e para o Euro.

Uma coisa é certa, este ciclo lunar abre com a demonstração de que há temos de nos ajustar ao que está desajustado. É preciso criar novos consensos que integrem a especificidade dos parceiros. E assim se transformam e evoluem as bases que estruturam o que é partilhado. Novos mecanismos de apoio financeiro a Grécia ou a Portugal ou a Espanha ou qualquer dos parceiros europeus é uma das hipoteses que ilustram este quadro astral pelos aspectos que faz nas casas I, Vii e IV dos diferentes horóscopos. Um sextil de Marte em Leão, na XI à Lua e ao Sol, expõe a vontade de afirmação do projecto comum europeu e ajuda por isso a encontrar novas respostas à crise. No entanto, Marte, nos próximos dias faz um quadrado a Plutão na II no céu das adesões de Espanha e Portugal e as divídas dos dois países ibéricos vão ser sujeitas a escrutínios severos por parte dos parceiros que podem exigir novo quadro de compensação.

O avanço de Vénus em Balança em direcção a Saturno e a um conjunção exacta a este planeta dentro de dois dias também aponta para acordos rígidos sem grandes margens de se escapar a sacrificios, o que deverá ser a condição de nova ajuda à Grécia, apesar dos limites já impostos pelas ajudas anteriores.

No céu do Governo de Passos Coelho, a Lua nova e a oposição de Urano reflectem-se também na projecção da imagem do governo junto da opinião pública quanto as suas posições de política económica e em matéria energética. Um quadrado Marte/ Mercúrio traz ao governo oscilações entre dúvida e optimismo sobre o apoio dos parceiros no quadro financeiro. Os outros aspectos de Marte demonstram alinhamento de posições com os mais fortes, na cena internacional.

Segunda, 19/9- A força da mudança

O quadrado de Vénus a Balança a Plutão em Capricórnio, activado ontem e em acção até amanhã provoca percas e transformações financeiras e nas relações emocionais. É o momento de reorganizar as finanças, tanto a forma como adquirimos bens como a sua contabilidade. No entanto, as dúvidas sobre como o fazer ou sobre o futuro material são grandes, devido a presença da Lua em Gémeos.

A ambivalência de propósitos, a necessidade de especulação sobre as possibilildades em jogo e a falta de bases para que se tire conclusões são exacerbadas por esta Lua até ao final do dia quando a sua conjunção ao Nódulo Lunar Sul agrava o pessimismo e a necessidade de segurança em valores tradicionais. Logo de seguida, um trígono a Saturno em Balança permite estabilizar ideias sobre como estruturar as relações.

A acção torna-se possível terça-feira. Marte está prestes a entrar em Leão, amanhã, renovando vitalidade e propósito, mas antes é necessário reconhecer através dos aspectos de Vénus a Plutão, as mudanças essenciais a desenvolver e explorar intelectualmente com a Lua em Gémeos os vários caminhos possíveis.

Depois das inicitivas e surpresas no âmbito financeiro do fim de semana acentuadas pela oposição de Vénus a Urano que culminaram ontem com a proposta de Obama sobre uma taxa sobre os ricos, o quadrado de Vénus a Plutão vai provocar crises diplomáticas em que as questões financeiras são a chave. O céu da União Europeia é particularmente atingido por este aspecto, o que naturalmente se insere na crise em curso do Euro. A entrada de Marte em Leão, em oposição ao Marte natal da adesão da Grécia,regente da VII provome hostilidade, conflitos, arrogância, faltas de consideração na relações entre Atenas e os seus parceiros comunitários, sendo por isso de prever um agravamento da questão grega nos próximos dias.

Em Portugal, a Lua em trânsito na Casa X , em Gémeos, cataliza divisões no seio do Governo, em que os propósitos de estabilização e poupança financeira são o tema perturbador. Vénus conjunta ao Urano natal traz novas revelações e perturbação com as finanças do sector público e necessidade de transformação da legislação interna e de acordos mais vastos, no sentido da contenção das despesas.

Sábado, 17: Afirmação e instabilidade

Dizer o que se pensa, com toda a certeza de que a razão está do nosso lado, e fazê-lo com tal ímpeto que até parece que afinal pensamos o que dissemos primeiro é o mecanismo exacerbado pela semiquadratura hoje de Mercúrio em Virgem a Marte em Caranguejo. Os pormenores das questões dómésticas tendem a ser o tema central mas com a Lua em Touro, as finanças privadas ou públicas podem mesmo ser a questão mais debatida, depois da excitação dos mercados nos últimos dias devidos aos aspectos mercurianos.
No entanto, a confusão domina mesmo os debates mais honestos. Marte e Neptuno em aspecto simultaneo com Mercúrio tolda a afirmação e a compreensão objectivas e idealiza as possibilidades de progresso.

Notícias e revelações dos últimos dias, sobre questões diplomáticas e financeiras continuam hoje a estar em foco podendo mesmo haver novas surpresas. Vénus em Balança oposta a Urano em Carneiro fomenta rupturas nessas áreas, no plano internacional, enquanto no plano pessoal a tendência é para as acções impensadas e impulsos sem consideração, contra a estabilidade das relações. A instabilidade causada por este aspecto, que se prolonga ainda amanhã, sofre ainda da tensão causada pela semiquadratura de Saturno em Balança, a Quiron em Peixes que ilumina a dificuldade de nos fundirmos emocionalmente devido aos limites impostos pelos parceiros.

Na cena internacional é de esperar a continuação de imprevistos nas relações políticas e financeiras, sendo nos Estados Unidos, pelos aspectos de Vénus que a agitação astral é mais potente.

Em Portugal, hoje e amanhã as restrições financeiras, reformas da administração e dos Media, Transportes e Educação são o ponto central, apesar de ser fim-de semana. A oposição de Vénus a Urano e os restantes aspectos acima descritos prometem surpresas financeiras e tensão entre os parceiros internacionais e o potencial de riqueza do país. Esta tensão irá num crescendo até sexta-feira próxima.

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: