Terça, 27/9- Lua nova em Balança: a urgência de concertação

O tom das próximas semanas é dado hoje pela Lua Nova de Balança. O desejo de alcançar paz, harmonia, justiça, alianças é estimulado por esta Lua que acima de tudo quer que os dois pratos da Balança se equilibrem com pesos iguais na relações pessoais, políticas, financeiras ou sociais. A esse alvo, resultante da conjunção hoje do Sol e da Lua, junta-se também Mercúrio em trânsito em Balança e Vénus, um graus mais afastada.
Tudo apontaria para que o respeito mútuo e a concertação dominassem a cena, sem grande esforço. No entanto, o esforço vai ser mesmo necessário para aguentar o choque das forças em confronto. Isto porque hoje mesmo, a Lua e o Sol deparam-se como uma oposição a Urano, (o planeta da ruptura, que abre novos caminhos), a transitar a constelação de Carneiro (regida por Marte), reforçando o individualismo, a vontade única, a rejeição da paz antiga baseada num status quo agora desajustado.

Na Balança revêmo-nos nos outros. Com a oposição de Urano em Carneiro o que o espelho nos devolve são respostas choque, cortes no diálogo, reações surpresa. Que fazer? A participação na mudança é a resposta, um salto em frente para um novo tipo de relação, novos acordos a abrir o caminho do diálogo diplomático fulcral nas próximas semanas.
A Balança rege não só as relações justas como o dinheiro partilhado. É o signo da diplomacia e da justiça. Rege os acordos internacionais. No quadro da crise financeira europeia, o foco da contrução de parcerias (Sol), as trocas (Mercúrio), o valor monetário ( Vénus) vêem hoje abrir-se novo ciclo com a entrada da Lua Nova também em Balança. Neste signo a Lua ilustra como são ténues os equilibrios em jogo. Essa carência de justiça nas relações é hoje exacerbada pelo afirmação unívoca de alguns parceiros (pela oposição a Urano em Carneiro) e simultâneo quadrado a Plutão em Capricórnio que representa a força inequívoca de transformação das estruturas das dívidas. E é de não esquecer, o longo trânsito de Saturno em Balança que, como pano de fundo, mostra os limites dos acordos existentes e obriga a sua reformulação em bases mais adequadas as exigências actuais.
É deste confronto entre as diferentes forças em jogo – a estabilidade diplomática versus parceiros fora da linha,- propulsionadas pela inebitabilidade da transformação das regras, que é de esperar, neste início de semana, uma reação dos mercados financeiros de extrema volatilidade e, por parte dos políticos, da apresentação de novas propostas, ideias originais no sentido de transformar a organização financeira internacional e o quadro de interdependência para que se construa novo equilíbrio e restabeleça a confiança. Se as medidas anunciadas forem nesse sentido, esta Lua Nova, em vez do caos nos mercados pode trazer as praças para novos máximos. Mas se os sinais dados pelos países na defesa dos seus interesses próprios ( Urano ) não forem concertados com o interesse comum ( resto dos planetas em Balança, quadrados a Plutão), então esta Lua Nova pode ser dramática para os mercados e para o Euro.

Uma coisa é certa, este ciclo lunar abre com a demonstração de que há temos de nos ajustar ao que está desajustado. É preciso criar novos consensos que integrem a especificidade dos parceiros. E assim se transformam e evoluem as bases que estruturam o que é partilhado. Novos mecanismos de apoio financeiro a Grécia ou a Portugal ou a Espanha ou qualquer dos parceiros europeus é uma das hipoteses que ilustram este quadro astral pelos aspectos que faz nas casas I, Vii e IV dos diferentes horóscopos. Um sextil de Marte em Leão, na XI à Lua e ao Sol, expõe a vontade de afirmação do projecto comum europeu e ajuda por isso a encontrar novas respostas à crise. No entanto, Marte, nos próximos dias faz um quadrado a Plutão na II no céu das adesões de Espanha e Portugal e as divídas dos dois países ibéricos vão ser sujeitas a escrutínios severos por parte dos parceiros que podem exigir novo quadro de compensação.

O avanço de Vénus em Balança em direcção a Saturno e a um conjunção exacta a este planeta dentro de dois dias também aponta para acordos rígidos sem grandes margens de se escapar a sacrificios, o que deverá ser a condição de nova ajuda à Grécia, apesar dos limites já impostos pelas ajudas anteriores.

No céu do Governo de Passos Coelho, a Lua nova e a oposição de Urano reflectem-se também na projecção da imagem do governo junto da opinião pública quanto as suas posições de política económica e em matéria energética. Um quadrado Marte/ Mercúrio traz ao governo oscilações entre dúvida e optimismo sobre o apoio dos parceiros no quadro financeiro. Os outros aspectos de Marte demonstram alinhamento de posições com os mais fortes, na cena internacional.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: