Pesquisar

Céus!!! Rosita Iguana

Os Astros dia a dia

Etiqueta

Júpiter em Virgem

Terça, 11/8/15- Sentido prático, ideais de serviço: abre-se um novo ciclo

Hoje é um dia de importantes  mudanças astrológicas em que a simplicidade, sentido prático e a expansão da lógica de serviço têm de abrir um novo ciclo, substituindo as exigências do ego. Claro que há medos que têm de ser ultrapassados tal como o de perca de controlo ou da segurança a que estávamos habituados, mas não há nada melhor a fazer se não apanhar a boleia dos astros e entregarmo-nos a dar o nosso melhor para o bem de todos e para o nosso também. – O grande sinal é dado pela entrada de Júpiter em Virgem, fechando o ciclo que começou no Verão de 2003, quando também deixou o Leão e entrou em Virgem. Nessa altura Saturno estava onde hoje esta a Lua, em Caranguejo, oposta a Plutão. Quais os limites de segurança doméstica e familiar, nacional ou nacionalista que então tivemos de reorganizar? Qual foi a obra em casa, a restruturação de família, o imenso trabalho de análise de conceitos, suposições, linhas condutoras do serviço a cumprir? A que novo nível de desenvolvimento e dedicação vamos agora aceder?

Júpiter em Virgem está em detrimento e por isso temos de olhar para os detalhes com mais cuidado mas não sem empenho em desenvolver a funcionalidade daquilo em que estamos envolvidos, mas cuidado com a idealização da burocracia!  Júpiter faz conjunção à estrela Regulus o que reforça a ideia de abertura de um grande ciclo em que a funcionalidade, inteligência e sabedoria devem substituir o egocentrismo como força dominante. – Ver artigo neste blog na coluna dos artigos fixos. Hoje,  com a Lua oposta a Plutão a caminho da quadratura a Urano, há que olhar para as crises e transformações em curso e resolvê-las, com todo o pragmatismo, deixando dependências emocionais e deitando mãos à obra, mudando com empenho e mão segura o que tem de ser mudado. Para isso, ajuda Marte em trígono a Saturno e o crescente trígono do Sol a Urano que mostra que a inovação está a chegar.1928_USDA_Office_of_Information

astro_w2gw_66_carta_do_dia.62723.6367

Anjos, estrelas, planetas e a nova lógica de chefia: Júpiter entra em Virgem em conjunção a estrela Regulus

Há quatro estrelas nos Céus que são desde sempre olhadas pelos astrólogos como sinais de particular relevo, associadas ao sentido de orientação, a qualidades, a Anjos ou aos quatro Cavaleiros do Apocalipse. São as chamadas “Estrelas Reais”: Aldebaran, a 9 graus de Gémeos, a estrela do Oriente, ligada ao Anjo Miguel; a estrela Antares a 9 graus de Sagitário, a olhar o Ocidente, ligada ao Anjo Uriel; a estrela Fomalhaut a 3 graus de Peixes, a olhar o Sul, ligada ao Anjo Gabriel; e Regulus, agora a 0 graus de Virgem, estrela do Norte ligada ao Anjo Rafael. Chamam-se estrelas fixas devido à extrema lentidão do seu movimento de precessão: avançam 1 grau cada 72 anos. Claro que não saem da constelação de que fazem parte, respectivamente Aldebaran o Touro, Antares o Escorpião, Fomahault o Peixes e Regulus o Leão. É apenas pelo movimento de precessão que podemos dizer que estão noutro registo. Assim, quando mudam de signo, o impacto simbólico é tido como digno de interpretação. Continue reading “Anjos, estrelas, planetas e a nova lógica de chefia: Júpiter entra em Virgem em conjunção a estrela Regulus”

Terça, 4/8/15- Entre o querer e o poder

Os limites das relações, do desejo, dos gastos, do exagero pessoal é o que está em causa desde ontem e até amanhã, provocando grande tensão entre o impulso de ter iniciativas que alterem a situação e a aparente impossibilidade de alcançarmos os resultados pretendidos. Deve-se a frustração à quadratura de Vénus retrógrada e Júpiter em Leão a Saturno retrógrado em Escorpião, enquanto que as emoções atormentadas derivam da Lua em Carneiro -que quer acção, – quadrada a Plutão em Capricórnio-  que a confronta com a força das estruturas e de poderes superiores -, a avançar para uma conjunção a Urano e trígono a Mercúrio que pode levar a espontâneidades de consequências imprevisíveis. É assim um tempo em que é preciso tomar decisões baseadas no que conseguirmos equilibrar entre o querer e o poder, a expansão e a contração, a projecção para amanhã e o peso de ontem.

Como Júpiter está em vésperas de mudar de signo para entrar em Virgem, estamos numa fase última de definir quem somos e como ou com que fundamentos vamos, durante os próximos doze meses, servir os nossos interesses e os dos outros. Júpiter e Saturno vão ainda fazer duas quadraturas em 2016, a primeira em Março e a segunda em Maio, de Virgem para Sagitário, sendo que o Sagitário é regido por Júpiter- o tom será sempre o mesmo- como alargar a esfera de acção dentro das restrições estruturais, pessoais ou colectivas.

Como Vénus e Júpiter estão agora conjuntos em Leão, pode haver a tendência  para só querer amor, divertimento, criatividade, sem pensar nem em ontem nem em amanhã. No entanto, a realidade mais tarde ou mais cedo abate-se sobre a febre e é daí que resulta, se bem consciencializada, a matéria de que de facto se podem construir os sonhos e que nos pode transformar- o Sol em Leão avança esta semana para um quincúncio a Plutão e da tensão pode resultar o renascer das cinzas- arrumados assuntos do passado, feridas do ego, avarias da máquina pessoal e da ideia que temos do amor pelo outro e do amor-próprio. É uma semana que exige muita revisão pessoal para esclarecer a parte de nós em que podemos confiar para nos guiar- Neptuno quincúncio ao Sol e sesquiquadrado a Marte.

A tela representa Orfeu e Eurídice pelo pintor inglês pré-rafaelita John Spencer Stanhope 1829-1908.

astro_w2gw_66_carta_do_dia.60420.26292

 

Orpheus_Eurydice-onbanksofstyxSpencerStanhope

 

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: