Hoje é um dia de importantes  mudanças astrológicas em que a simplicidade, sentido prático e a expansão da lógica de serviço têm de abrir um novo ciclo, substituindo as exigências do ego. Claro que há medos que têm de ser ultrapassados tal como o de perca de controlo ou da segurança a que estávamos habituados, mas não há nada melhor a fazer se não apanhar a boleia dos astros e entregarmo-nos a dar o nosso melhor para o bem de todos e para o nosso também. – O grande sinal é dado pela entrada de Júpiter em Virgem, fechando o ciclo que começou no Verão de 2003, quando também deixou o Leão e entrou em Virgem. Nessa altura Saturno estava onde hoje esta a Lua, em Caranguejo, oposta a Plutão. Quais os limites de segurança doméstica e familiar, nacional ou nacionalista que então tivemos de reorganizar? Qual foi a obra em casa, a restruturação de família, o imenso trabalho de análise de conceitos, suposições, linhas condutoras do serviço a cumprir? A que novo nível de desenvolvimento e dedicação vamos agora aceder?

Júpiter em Virgem está em detrimento e por isso temos de olhar para os detalhes com mais cuidado mas não sem empenho em desenvolver a funcionalidade daquilo em que estamos envolvidos, mas cuidado com a idealização da burocracia!  Júpiter faz conjunção à estrela Regulus o que reforça a ideia de abertura de um grande ciclo em que a funcionalidade, inteligência e sabedoria devem substituir o egocentrismo como força dominante. – Ver artigo neste blog na coluna dos artigos fixos. Hoje,  com a Lua oposta a Plutão a caminho da quadratura a Urano, há que olhar para as crises e transformações em curso e resolvê-las, com todo o pragmatismo, deixando dependências emocionais e deitando mãos à obra, mudando com empenho e mão segura o que tem de ser mudado. Para isso, ajuda Marte em trígono a Saturno e o crescente trígono do Sol a Urano que mostra que a inovação está a chegar.1928_USDA_Office_of_Information

astro_w2gw_66_carta_do_dia.62723.6367