Pesquisar

Céus!!! Rosita Iguana

Os Astros dia a dia

Etiqueta

Neptuno em Peixes

Segunda, 20/2- Lógica e controlo antes da Lua Nova

Hoje são as ideias que contam e pouco nos interessa quem tiver outra abordagem. O novo, o diferente, o que representar progresso é o motor das nossas emoções, com a Lua em trânsito por Aquário. Parte desse desejo ou carência de melhorias estará centrado em actividades relacionadas com a casa ou a família, sempre tendo em vista corrigir ou revolucionar condições existentes, que sem hesitação identificamos e propomos,  já que a Lua faz sextil a Vénus em Carneiro.

Tal como ontem e até quinta feira, a oposição de Mercúrio em Peixes a Marte em Virgem estimula as divergências entre o sonho e as exigências da realidade, mas o semi-sextil da Lua a Mercúrio predispoê-nos a estar atentos à forma como comunicamos e a dedicarmos algum tempo e energia seja ao diálogo seja á escrita em referência ao que precisa de ser mudado.

As intenções são boas e aparentemente tudo o que fizermos é para não perder o controlo da evolução dos assuntos. No entanto, para além do mundo das ideias e da sua concretização, da análise, síntese e do domínio da matéria, a presença do Sol e a Lua Nova de amanhã, em Peixes, depois de uma conjunção a Neptuno são sinal de que o inconsciente e a intuição vão ter que ser tidos em conta  e se vão sobrepor à lógica fria na definição do próximo ciclo lunar.

Como Neptuno rege os produtos químicos, o petróleo, a poluição, os mares, os ideais de sociedade, sejam eles místicos ou políticos, e todos os alteradores de consciência ou contaminações, e esta é a primeira conjunção da Lua desde que Neptuno entrou em Peixes, será interessante ver os eventos que estarão associados ao seu simbolismo já que também o Sol, Quíron e o asteróide Palas farão parte deste arranque de ciclo.

Sábado, 11/2- Mudar custa

Apesar de procurarmos relações estáveis, respostas justas e um diálogo fluido e sem agressividades, o princípio do dia traz imprevisibilidade nos contactos, excesso de sensibilidade e a impressão de que somos pouco apreciados. A consequência deste arranque é o despoletar de reacções compulsivas desejo de controlo e todos aqueles sentimentos associados a situações mal resolvidas. Para esta complexa perturbação matinal contribui uma oposição de Urano e Vénus, conjuntos em Carneiro, à Lua em Balança e uma quadratura desta a Plutão em Capricórnio. O melhor é voluntariamente aderirmos a um qualquer projecto inovador que nos ajude a alterar  consciências vetustas sobre o sistema que integramos. Estudar, viajar, partir à descoberta de novos estímulos criativos reduz e transforma a tensão no ar.

Como pano de fundo persiste a necessidade de rever o que será necessário para equilibrar as relações amorosas ou financeiras, –  com Saturno retrógrado em Balança, até finais de Junho  – e também a de eliminar ou dissolver antigas ilusões sobre os grupos em que nos inserimos ou os ideais de sociedade que defendiamos,  – devido à saída de Neptuno de Aquário há poucos dias. Agora que Neptuno entrou em Peixes onde ficará nos próximos anos, estamos numa fase embriónica do sonho de mundo em que queremos viver que marcará este novo ciclo de e das novas estruturas de poder necessárias para o sustentar, alimentadas pelo trânsito transformador de Plutão em Capricórnio.  Haverá que fazer rupturas com o passado e para tal contamos com a presença de Urano em Carneiro que se aproxima rapidamente de uma série de quadraturas a Plutão que estimularão o processo.

Dias como o de hoje em que a Lua que simboliza as nossas carências, activa os aspectos de Plutão e Urano podem dar-nos índícios das tensões a resolver e da nossa própria sensibilidade à mudança.

 

Sexta, 3/2- Um passado que se esvai

É o passado que se dilui a partir de hoje desde hoje com a entrada de Neptuno em Peixes. Do nosso inconsciente pessoal ou colectivo é tempo de deixar partir velhos ideais, ilusões, vícios ou dependências místicas. É certo que outras fantasias, decepções, sonhos de sociedade ideal  ou crenças espirituais vão substituir o paradigma neptuniano que cada um e cada sociedade alimenta. Mas é um momento de viragem a que vamos assistir desenrolar e que será o marcante das gerações que nascerem  com Neptuno em Peixes nos próximos treze anos.

Ideais de sociedade, espiritualidade, misticismo ou decepção, confusões e negação da realidade, são as duas opções da presença de Neptuno em Peixes a que se acrescenta a propagação pelas águas seja da poluição ou doenças ou da purificação ou cura, assim como o risco acrescido de inundações, tempestades, tsunamis ou outros excessos em que as águas estão envolvidas.

É com esta abertura  de Neptuno a novas fantasias  que hoje Mercúrio em Aquário, em sextil ao Nódulo Lunar Norte em Sagitário nos estimula a apresentar grandes planos de mudança com vista ao futuro, em que nos centramos no que há de ser segundo uma nova visão ou oportunidade. Um paralelo desse Mercúrio a Plutão em Capricórnio, tal como na quarta-feira da semana passada, alimenta a procura de transformações profundas e diálogos intensos sem lugar para banalidades.

No entanto, será difícil conseguirmos hoje adiantar muito, já que a Lua em Gémeos em quadratura a Vénus em Peixes e Marte em Virgem estimula indecisão e dificuldade em concertar o ideal com o possível.

Neptuno em Peixes de 2012 a 2025 – Parte I

Neptuno fez no ano passado uma breve aparição em Peixes, a 3 de Abril e aí ficou até 4 de Agosto quando voltou, retrógrado, aos últimos graus  de Aquário. Directo desde Novembro de 2011, entra, dia 3 de Fevereiro de 2012 de novo em Peixes, onde vai permanecer até 30 de Março de 2025.

No dia seguinte à sua entrada em Peixes, a 4  Abril de 2011, vieram a público as primeiras notícias de contaminação radioactiva do Oceano Pacífico, devido aos abalos á estrutura da central nuclear de Fukushima depois do tremor de terra e tsunami que abalaram o Japão a 11 de Março, no próprio dia em que Urano entrou em Carneiro.

Os ingressos dos planetas lentos em novos signos têm correlação com eventos na Terra, indiciados pelos arquétipos que simbolizam.  Neptuno é um planeta lento que demora 165 anos a dar a volta ao zodíaco, passando em cada signo entre 13 a 16 anos. Que simboliza Neptuno? Que aconteceu nas suas últimas passagens por Peixe? Que esperar deste novo ciclo? Continue reading “Neptuno em Peixes de 2012 a 2025 – Parte I”

Quinta, 10/11- Estabilizar e tratar dos detalhes

Hoje é dia de Lua Cheia em Touro, o culminar do ciclo que começou na Lua Nova de 26 de Outubro, em Escorpião. É uma Lua Cheia dramática que nos obriga a concretizar objectivos de reformulação, mesmo que dolorosos, definidos na Lua Nova. Há que deixar para traz o que já não serve os propósitos futuros enunciados por Mercúrio e Vénus em Sagitário e e fazer face á quadradura de Urano a Plutão que exige libertação das nossas dependências fisicas, pessoais, amorososas, politicas ou financeiras.  Esta Lua pede estabilização depois de tudo ter vindo ao de cima.

Depois de ontem Neptuno ter entrado directo, também hoje Quiron fica estacionário antes de avançar em Peixes, ambos assinalando a necessidade de regenerar emoções ligadas à insersão social, rejeições amorosas ou excesso de sensibilidade e receio de vivermos dores antigas. Encarar as memórias dormentes,  acesas por estes trânsitos e ultrapassar de vez o mal  estar interior, é o objectivo a atingir.

E hoje ainda, Marte sai de Leão e entra no signo da Virgem, tirando o foco da vontade de afirmação individual para a necessidade de acção através do serviço, da atenção ao detalhe e do pragmatismo.

Nos céus da Zona Euro culmina, nesta Lua Cheia, o que começou com a Lua Nova, ambas no eixo do Nódulo Lunar da UE.  No dia 26 de mês passado reuniu-se o Conselho Europeu sobre o Euro por causa da crise grega e apontaram o dedo para a Itália que vinha num crescendo de dificuldades, agora na Lua Cheia caíu o governo grego, demite-se Berlusconi e com a entrada de Marte em Virgem passam a ser os detalhes dos ajustamentos à contabilidade do financiamento dos fundos de estabilidade que vão estar em cima da mesa. Por esta Lua Cheia cair na casa VIII conjunta ao Nodúlo Luna Sul, as perspectivas são sombrias sobre o futuro conjunto e a tendência é para a adopção de medidas conservadoras na ilusão de seguranças antigas. Neptuno directo dilui as estruturas de poder que não servem mais a evolução politica e financeira, ainda sem novo quadro ideologico, para o que será preciso esperar Fevereirro quando Neptuno entrar em Peixes.  E a entrada de Marte em Virgem anuncia já disputas e possibilidade de rupturas entre os membros da União em particular entre os próximos dias 17 e 21, datas em que está em quadratura ao Marte natal. No horóscopo do Euro, esta Lua cheia também faz aspectos tensos entre o seu valor partilhado e a projecção no mundo, podendo isto representar uma desvalorização face a outras moedas.  Ou seja, em geral esta Lua Cheia não é favorável à situação na Europa, mas ilustra o que está mal e tem que ser mudado, tanto nos poderes políticos como no sistema financeiro.

No horóscopo do Governo de Passos Coelho, a Lua Cheia ilumina a dificuldade de cumprir as obrigações externas e a entrada de Marte em Virgem traduz-se em conflitos internos do governo, com a quadratura ao Marte natal e confusão e acções pouco claras ou intrigas nos relacionamentos com os parceiros. 

Quarta, 9/11- Esboçar um outro amanhã

Aquilo que andamos a antecipar ou projectar desde Junho, pode agora avançar, para vir a tornar-se uma realidade. Tanto pode ser um bom sonho como um pesadelo. O facto é que Neptuno entra hoje directo, depois de 5 meses retrógrado, tempo de interiorização e de tomada de consciência de que é necessário projectarmo-nos com outro espiríto no mundo que nos rodeia.  

Neptuno transita ainda em Aquário, signo dos ideais de liberdade social e avança para Peixes em Fevereiro, onde facilita a propagação de ideiais, ideologias e fantasias.  Lembremo-nos que a última vez que Neptuno esteve em Peixes foi de 1847 a 1862, quando surgiu o Movimento Transcendental, se furou o primeiro poço de petróleo, houve a corrida ao ouro na California e as Guerras do Opio no Oriente. Na Europa, Neptuno em Peixes correspondeu a uma série de revoluções baseadas em crises económicas, de falta de representação politica das classes médias e no nacionalismo. Contra o capitalismo, essa “Primavera dos Povos”, em 1948 foi essencialmente uma revolução que afectou a França, a Irlanda, os Estados Alemães, o Império austríaco, os Checos, os Hungaros, os Italianos e em Portugal tornou necessário chamar a Quádrupla Aliança para pôr fim à guerra civil.  Também Marx e Engels publicaram, sob a entrada de  Neptuno em Peixes, o Manifesto Comunista.

Nessa senda de socialismo, capitalismo, ouro, petróleo, transcendência, droga que assinalam a última passagem de Neptuno em Peixes, teremos certamente até 2025, novas  ilusões de espiritualidade, riqueza , ideais e de substâncias alteradoras de consciência. 

Toda a semana tem aliás uma grande marca de Neptuno, não só pelo seu movimento mas também pela oposição que a ele faz Marte em Leão. A oposição de Marte a Neptuno interioriza a zanga, traz decepções e intrigas, excessos e dependências de alteradores de consciência e em geral acções de fracos resultados. Neptuno em Aquário ajuda a dissolver as barreiras sociais e à idealização de um mundo livre. Passando de retrógrado para directo, põe fim ao período de interiorização e pede acção colectiva visível. Neptuno directo idealiza saídas para as tensões provocadas pelo quadrado de Urano a Plutão, a desafiar as estruturas que condicionam as liberdades pessoais e sociais. 

Nos céus da Zona Euro, Neptuno e Marte continuam a trazer confusão para os mercados e contradições entre a acção política e o seu efeito social.  Neptuno ao entrar directo termina também a sua oposição a Plutão do céu do Tratado de Roma, diluindo estrutruras de poder fantasiosas e forçando a regeneração de valores económicos e políticos que, a partir de Fevereiro, com Neptuno em Peixes se poderão mais facilmente revelar.

A entrada da Lua em Touro, a meio da tarde, a caminho da Lua Cheia de amanhã reforça a preocupação com as finanças e o valor do Euro. A conjunção da Lua a Jupiter hoje aumenta a volatilidade e necessidade de resposta regeneradora.  No entanto, um sextil de Plutão em Capricórnio a Juno em Escorpião e  um paralelo de Vénus e Mercúrio ao Nódulo Norte permite,  através da comunicação e da diplomacia avançar no debate sobre a resolução da crise das dívidas soberanas e medidas compensadoras.

Em Portugal, no horóscopo do Governo, o aspecto mais relevante é, desde ontem, e nas próximas semanas, o aspecto de Marte a Neptuno, entre a Casa XII e a VI, trazendo investigação sigilosa (XII) sobre tudo o que é relacionado com a divida pública ( Marte regente da VIII) em oposição aos interesses dos parceiros sociais e das questões dos trabalhadores ( Neptuno na VI). A Lua em Touro põe o foco emocional nas questões jurídicas e nas relações com os parceiros externos, com vantagens para o Governo. 

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: