Pesquisar

Céus!!! Rosita Iguana

Os Astros dia a dia

Etiqueta

Urano quadrado a Plutão

Segunda, 6/4/15- Inovação, mudança, inspiração

O maior acelerador de partículas do mundo, o LHC, voltou ontem a funcionar, no Laboratório Europeu de Física de Partículas, o CERN, na Suiça. Faz dois feixes de partículas de altas energias chocarem a velocidades próximas da da luz para tentar reproduzir a possível criação do Universo. No período anterior de funcionamento de Julho de 2012, descobriu-se o Bosão de Higgs, uma partícula que pode ser a mãe de todas as partículas e agora o objectivo é encontrar novas partículas subatómicas na origem de tudo. Em 2012, começou a série de sete quadraturas de Urano a Plutão que agora se repete pela última vez. Ontem, hoje e amanhã, o Sol activa essa quadratura tal como a 4 de Julho de 2012. Entre então e agora, os desenvolvimentos do projecto têm sempre coincidido com essas quadraturas exactas. O que se passa no CERN é uma ilustração perfeita do simbolismo deste aspecto planetário- estamos em altíssima tensão a ir ao fundo das questões para dar respostas novas aos velhos desafios, reformular estruturas de pensamento, vida, organização. Revolucionar, inovar, abrir, criar uma nova ordem é o que somos chamados a fazer a um qualquer nível nas nossas vidas pessoais e funcionamento colectivo. Tudo o que está estagnado tem de ser renovado, o que está escondido tem de ser revelado e servir um novo propósito. Esta semana começa exactamente com esse pontapé de energia de tensão e transformação- Sol conjunto a Urano, quadrado a Plutão-  que se espelha na retoma de actividade do acelerador de partículas e temos de aproveitar para levar por diante as mudanças adequadas ao nosso processo evolutivo. É duro e complicado. Mais ainda, queremos resultados mas receamos não controlar o processo com Marte em Touro em oposição à Lua em Escorpião e o quincúncio de Marte a Saturno em Sagitário obriga-nos a pensar muito bem quais os princípios condutores que devemos seguir. O trígono de Mercúrio em Carneiro a Júpiter em Leão é a garantia de inspiração, criatividade e entusiasmo com que podemos abraçar, de forma inteligente, a condução deste processo, mesmo que acidentado…

A fotografia é do norte-americano Paul Outerbridge, 1896-1958.

astro_w2gw_75_carta_do_dia.46477.27911

 

Anúncios

Segunda, 16/3/15- Olhar para o mundo, reformular o privado

Estamos em cheio a fechar assuntos e a preparar dispositivos mais adequados ao que queremos do futuro, neste arranque de uma semana que promete ser intensa em desenvolvimentos e transformação. Urano e Plutão estão hoje em quadratura exacta- a sétima e última da série que desde 2012 pontua o desenrolar das crises pessoais e colectivas e a Lua está em Aquário, signo regido por Urano, tornando-nos vulneráveis ao que se passa lá fora, em grupo, sociedade. Como a Lua faz sextil ao Sol em Peixes, quadrado a Vénus em Touro e sextil a Saturno em Sagitário, queremos acreditar no que nos diz a intuição, mas temos dúvidas e preferimos que haja regras condutoras em vez de deixarmos tudo ao acaso. Neste quadro potente de mudanças, é melhor assim, tudo bem pensado, sem fantasias- o quadrado de Saturno a Mercúrio também não permite sonhar- porque o que planearmos agora vai ter consequências durante muitos anos.

As viragens de rumo são agora e nos próximas semanas o ponto central das agendas privadas e globais. Amanhã, ainda em quadratura exacta Urano/Plutão, a Lua vai fazer sextil a Urano e a Marte e semi-sextil a Plutão e vamos perceber melhor para que lado sopra o vento ou então teremos mais certezas sobre o caminho a seguir. Não podemos é ficar agarrados ao passado.
Ver mais sobre os aspectos de agora até 15 de Abril em
https://rositaiguana.com/2015/03/14/a-quem-se-aplica-como-resposta-as-perguntas-do-post-vem-ai-as-quatro-semanas-mais-intensas-do-ano-httpwp-mep1epcu-2ny/
astro_w2gw_75_carta_do_dia.51411.21581

Terça, 13/1/15- Interesses contraditórios

A mente e o coração clamam por atenção, pela possibilidade de nos projectarmos no mundo com as nossas capacidades, por um mundo melhor e em liberdade- mas os ideais são frustrados, a visão estruturante das coisas choca com as boas relações e a tensão é enorme. Seja a nível individual ou colectivo são dias de desconforto face às mudanças radicais na organização de vida pessoal e colectiva, exigidas por circunstâncias para lá do nosso controlo. Mercúrio e Vénus em Aquário são a razão e os valores que queremos de abertura para o nosso potencial e para o bom funcionamento da sociedades, em sextil a Urano em Carneiro, a pedir liberdade e novas oportunidades de expressão, em semi-sextil a Plutão em Capricórnio, aspiração a uma nova organização, controlos e poder, em casa, na política. Marte avança para a conjunção a Neptuno em Peixes e está em quadratura a Saturno em Sagitário e este é o aspecto repressivo da vontade de afirmar ideais, credos, fantasias, o controlo do fundamentalismo e das consciências por força de uma outra ordem ou definição de verdade. O Sol em Capricórnio põe todo o foco nas estruturas que nos governam e em que nos apoiamos para dar forma à existência mas a sua quadratura à Lua em Balança hoje mostra como é dícifil harmonizar interesses. Desde a Lua Cheia de início de Janeiro e até Abril Urano e Plutão estão em quadratura, elevando a tensão entre controlo e espontaneidade, poder e contestação, repressão e acção. É explosivo e já deu provas disso, ainda a quadratura não está exacta. Amanhã a Lua entra em Escorpião, regida por Plutão e Marte e haverá uma quantidade rara de aspectos que tocam o grau 13, em exacto ou numa orbita de 1 grau- Plutão, Urano, Vénus, Mercúrio, Lua ao final do dia, Nódulo Norte e Quíron fazem aspectos entre si, dos graus 13 onde transitam. Quem tiver planetas no segundo decanato de qualquer signo não deixará de sentir o impacto da combinação destas energias que anunciam oportunidades, mudanças, confrontos e a consciência de que estamos a mergulhar no desconhecido. Regenerar, individualmente ou como sociedade é o desafio da quadratura de Urano a Plutão. Os restantes planetas e aspectos ilustram o processo, limites e opções.

A tela é de Marc Chagall, “Paris Through the Window (Paris par la fenêtre)”, 1913, Solomon R. Guggenheim Museum, New York

astro_w2gw_125_carta_do_dia.65444.13544

Sábado e Domingo, 10 e 11/1/15- Tempos difíceis, defender princípios

Continua grande a tensão entre o poder e a liberdade, entre as mudanças de fundo e as atitudes erráticas, entre o desejo de controlo e o impulso de acção, sempre sob o peso da frustração da vontade, apesar da análise cuidada da situação. Em semi-quadratura a Plutão em Capricórnio e a Urano em Carneiro – que estão em quadratura até Abril, -está Marte em Aquário a estimular a expressão pública do querer num quadro das plutonianas transformações inevitáveis nas estruturas domésticas e colectivas, catalisadas pelos repentes de Urano que tudo alteram de forma súbita, chocante, libertadora de situações estagnadas. Marte está também em sesquiquadrado ao Nódulo Norte, o que dá a sensação de que apesar da saída passar pelo diálogo, é impossível fazê-lo. A Lua em Virgem estimula o sentido crítico, análise detalhada e o trabalho minucioso e o seu trígono a Plutão ajuda ao discernimento e lógica no processo de mudança.
Sabemos e fazemos o que é importante mas não deixamos de ter dúvida sobre as opções tomadas com o Sol em Capricórnio em semi-quadratura a Neptuno em Peixes. A comunicação e os contactos são a chave do dia com Mercúrio em paralelo a Vénus, ambos em Aquário- as relações colectivas, a nossa relação com o colectivo, o debate e a voz social devem, em sextil a Urano, ser uma expressão de liberdade. Mas Marte avança para uma quadratura a Saturno em Sagitário e estamos presos pela censura, princípios estruturastes, limites à expansão ou batalhas legais. Tudo pede muita consciência para distinguir o que há mesmo que defender.  No domingo, depois do meio dia GMT, a Lua entra em Balança e faz bons aspectos a essa voz social com um trígono a Mercúrio e Vénus em Aquário e o desejo de paz e equilíbrio, nas relações pessoais, sociais, financeiras é o que nos move e queremos definir como princípios orientadores, já que a Lua faz então um sextil a Saturno em Sagitário. Será de pouca dura esta pulsão de harmonia já que segunda feira a Lua activa a quadratura de Urano a Plutão e Marte chega à semi-quadratura exacta. Vamos aproveitar o domingo para nos posicionarmos para mais uma etapa de transformação na segunda.

astro_w2gw_125_carta_do_dia.65400.10215

astro_w2gw_125_carta_do_dia.65421.11903

Quinta, 8/1/15- Exaltação, novos equilíbros

Tal como ontem, os ânimos estão exaltados com o desejo de  exprimir sentimentos sem nada que os trave. Com dramatismo, orgulho ou simplesmente consciência do que nos diferencia, clamamos bem alto, o direito a ser, mesmo que seja contra tudo e contra todos, com a Lua em Leão, conjunta a Júpiter e oposta a Marte em Aquário. Essa exclamação de identidade é apoiada em ideais, fés ou fantasias, com Mercúrio em Aquário em semi-sextil a Neptuno em Peixes. Mas há limites para tanto egocentrismo ou cegueira colectiva com Saturno em Sagitário em quadratura a Neptuno e, pela tarde, GMT, também em quadratura à Lua recém entrada em Virgem. Sentido crítico, atenção ao detalhe, análise dos dados,  aliam-se à frieza dos sentimentos para lidar com as consequências das tensões, excessos e crises catalisados na Lua Cheia e quadratura de Urano a Plutão que se prolongará até Março. A chave continua a ser o diálogo com o Nódulo Norte em Balança, desafio ultra difícil já que Nódulo Norte ou sentido da vida, está oposto a Urano e quadrado a Plutão. Procurar novos equilíbrios, definir princípios condutores e descartar rigidez ou estruturas que já não são adequados são os trabalhos de casa a não descurar até à Primavera.

A imagem é de uma tapeçaria de  Fortunato Depero’s “Little Black and White Devils, Dance of Devils”, 1922-3.

astro_w2gw_125_carta_do_dia.58090.3636

Quinta, 11/12- O que mudou esta semana

Esta semana dois eventos astrológicos preparam o terreno para outros dois que ocorrem em cima do Natal. Vénus, planeta do amor, das relações, das finanças, justiça e paz entrou em Capricórnio, regido por Saturno e Júpiter ficou retrógrado em Leão, regido pelo Sol. No dia 22, Urano passa a directo em Carneiro, regido por Marte e Saturno sai de Escorpião onde esteve nos últimos dois anos para o Sagitário, signo regido por Júpiter.

Vénus em Capricórnio são os orçamentos de fim de ano, a seriedade das relações, o lado prático da forma como nos relacionamos com os outros nos afectos, na burocracia, nas regras do jogo pessoal, material, estrutural. É, sem frivolidade e com atenção ao longo prazo, que nos projectamos nas trocas emocionais ou comerciais, procurando uma rede de segurança que defina a nossa própria posição. Este pragmatismo anunciado por Vénus é acompanhado desta vez pela inversão de marcha de Júpiter em Leão que pede introspeção e uma re-avaliação do ego que projectamos, do orgulho envolvido, das verdades em que apostamos. Com Júpiter retrógrado a expansão tem de ser interior, há que avaliar se estamos a ser quem somos e se, apesar da viragem para dentro, surgirem oportunidades, estas serão certamente o resultado de acções ou contactos passados. É boa altura para fazer revisão da matéria, seja ela qual for: quem somos, o que sabemos, em que acreditamos, em que apostamos, o que queremos alcançar. Juntos, Vénus em Capricórnio e Júpiter retrógrado trazem sobriedade na relação com nós próprios e com o mundo. Não é tempo de entusiasmos nem festa, é tempo de cuidar da ordem interna e externa, por a vida em dia nos papéis, nas relações, nas contas, na avaliação de objectivos.

Antes do final do ano, Urano vai entrar directo em Carneiro o que estimula a tomada de iniciativas inovadoras, o ir á guerra pela diferença, a liberdade, a mudança de paradigmas já que está em quadratura a Plutão, na série de sete aspectos tensos que de 2012 a 2015 destroem velhas ordens e poderes, redefinem dividas e dependências, inauguram outras estruturas de funcionamento. Em directo, Urano acelera e exterioriza esses processos e com Vénus em Capricórnio e Júpiter retrógrado, essa urgência quer-se aplicada à organização de bens e relações, interiorizando que não há lugar para expansão, esbanjamento, optimismos não fundamentados, egos exaltados. Para fechar o quadro Saturno entra em Sagitário, signo regido por Júpiter e traz consigo uma nova ordem, regras, limites, custos e responsabilidades ao conhecimento, expansão, crescimento, fé. Recessão, fundamentalismo religioso, limites bancários são efeitos tradicionalmente associados a Saturno em Sagitário mas também podemos procurar saber mais, estruturar melhor os ideais, fundamentar melhor os princípios com que queremos viver.

Amanhã, sexta feira, – por gralha saíu ontem o texto- é um dia ilustrador do que está a germinar- Tudo pode parecer possível, mas não é- o rigor das contas e a avaliação das consequências sobrepõe-se a quaisquer devaneios. A corrida tem novas regras- e travões….

A tela é de Robert Delauney.

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: