Pesquisar

Céus!!! Rosita Iguana

Os Astros dia a dia

Etiqueta

Lua cheia em Peixes

Quinta, 19/8- Lua Cheia entre o quotidiano e a fantasia

Todo o esforço deve estar concentrado na procura de equilíbrio entre a análise crítica e a aceitação sem fronteiras, entre o serviço e a dádiva, entre a arrumação e o espaço, entre as limites do corpo ou exigências da mente e a liberdade do espírito. Estamos a viver a Lua cheia de Peixes que se opõe ao Sol em Virgem e são estas as polaridades em jogo que há que concertar. Como conseguir em simultâneo lidar com o quotidiano e viver o que espírito pede? Acontece que o Sol está em semiquadratura e a Lua em biquintil à conjunção de Saturno, Nódulo Norte e Vénus em Escorpião que nos últimos dias tem vindo a anunciar o final de um ciclo de 29 anos nas relações pessoais, políticas ou financeiras que não servem mais os nossos propósitos evolutivos. Assim, esta Lua Cheia assinala as tensões entre o que a mente analisa e o que o sonho idealiza como propósito de vida para esse novo ciclo em que teremos de criar novas estruturas e relações de poder, seja em casa, seja no trabalho, seja no contexto colectivo. É tempo de mudança profunda, tempo de sermos nós próprios os responsáveis do que queremos que venha a ser o rumo e friamente temos de lançar essas bases e reciclar o que deixamos para trás. Podemos sonhar com o futuro mas temos de fazer contas sobre como arrumar o passado e é esse o desafio da Lua cheia de hoje, em Peixes. Pela tarde, GMT, a Lua entra em Carneiro e aí vem o ímpeto de mudança que mais facilmente será posta em marcha depois de dia 22 quando Plutão entrar directo.

Anúncios

Segunda, 11/3- Espíritos ao alto e revoluções no ar….

Hoje iluminam-se os espíritos e instigam-se os ânimos. Há uma Lua Nova em Peixes e Marte entra em Carneiro. Sensível, intuitiva, mística, artística, a Lua em Peixes começa por fazer conjunção a Vénus onde encoraja simpatias e compaixão antes de, às 19.52 GMT,  se unir ao Sol marcando o início de um novo ciclo lunar que arranca encorajando actividades em grupos espiritualmente afins ou com o mesmo fito de transcendência dos limites do quotidiano seja pela criativiadade, seja pela fé.

Ora, apesar das  preocupações se prenderem em ajudar quem precisa ou em vivermos os nossos sonhos de um mundo ideal, em busca de um sentido de comunhão com os outros, o divino ou a Natureza, a placidez não é um atributo do dia nem nos próximos dois meses. Marte, o planeta da afirmação, assertividade, expressão da vontade entra hoje em Carneiro signo que rege e anuncia para além da Primavera tudo o que ela representa como metáfora: o fim do que é estéril, inovação, outros princípios. Só que, Urano, o planeta do imprevisto, da diferença, gritos de liberdade e  revoluções está em trânsito em Carneiro, lentamente, a fazer a tal série de quadraturas transformadoras a Plutão até 2015. Marte, ao entrar em Carneiro representa neste contexto o acender de uma tocha que pode incendiar acontecimentos radicais quando Marte se encontrar com Urano e fizer quadratura a Plutão nos próximos dias 22 e 26 de Março. O perigo está na violência e na cegueira radical que ameaça o lirismo da estação das flores…..

Assim, podemos hoje sonhar com o mundo ideal e por esses sonhos em marcha com a ajuda do fogo de Marte que instiga assim mudanças profundas. É neste contexto que começa hoje o processo de eleição de um novo Papa. Antes que Mercúrio entre directo de 17 para 18 de Março as probabilidades são poucas para que haja anúncio de concertação na escolha. O climax de uma Lua Nova é a Lua Cheia, este mês na quarta feira 26 de Março, dias antes do Domingo de Páscoa em que o mundo católico espera já ver um novo pontífice nas varandas do Vaticano. É interessante ver que o anuncio da demissão do Papa Benedicto ocorreu com a Lua conjunta a Mercúrio nos 10/11 graus de Peixes e que será no fim de semana de Páscoa que volta em directo ao mesmo grau o que reforça o fecho desse ciclo de re-avaliação e espera antes da revelação.Com os aspectos de Marte que se seguem à entrada de Mercúrio directo, a escolha vai certamente recair em alguém que vai dar novo rumo à Igreja de Roma. A revolução também passa por aí….

astro_w2gw_111_carta_do_dia_hp.71239.5355

Sexta, 31/8- Lua Azul: um mar de emoções, revisão da matéria, fim das vaidades

É uma Lua Azul, a Lua Cheia de hoje, fenómeno pouco frequente, ocorre apenas uma vez cada dois anos e sete meses, quando no mesmo mês temos duas Luas Cheias. Esta Lua Azul acontece conjunta a Neptuno, o planeta das águas, das emoções e dos estados alterados de consciência e conjunta a Quíron regente das dores fundas que buscam alívio e cura. Com a Lua Azul, Neptuno, e Quíron conjuntos em Peixes não há grandes dúvidas quanto à carga emocional do dia- tudo é emoção, vivemos uma hiper-sensibilidade, somos a música, o espírito, o universo, o que quisermos ser, de preferência sem recurso a alcool nem drogas…. O amor e fantasia também fazem parte do quadro.

O que fica hoje exacerbado é o contraste entre a pulsão de análise critíca, de organização de detalhes ou miudezas, ou ordem burocrática dos serviços a prestar e idealismo, misticismo ou sentimentos de fusão amorosa ou universal, porque a Lua, ao estar cheia em Peixes opõe-se necessariamente ao Sol em Virgem.  Encontrar o equilíbrio entre a árvore e a floresta ou entre a gota de água e o oceano, é o grande desafio deste aspecto.

Nessa busca de equilíbrio,  joga ainda a sesquiquadratura do Sol a Vénus em Caranguejo que torna difícil harmonizar independência e dependência, egocentrismos e generosidade amorosa, solidão e familía.

A chave está em dizermos a verdade que sentimos interiormente, mesmo que seja para ser atacada e regenerada, livre de narcisismos ou soberbas, nesta Lua Cheia e nos próximos dias. Mercúrio em Leão faz quadratura aos Nódulos Lunares recentemente entrados em Escorpião e a criatividade ou individualismos têm de ser depurados de vaidades.

É uma Lua Cheia perfeita para abrir o espírito, rever a matéria, regenerar o todo. Curiosamente, a próxima Lua Azul ocorre em Julho de 2015, no final da série de quadraturas de Urano a Plutão que tiveram inicio em Junho deste ano e que hão de regenerar o sistema politico/financeiro em crise desde que Plutão entrou em Capricórnio em 2008.

Rebeldia, desejo e necessidade de mudanças

A Lua Cheia de ontem assinalou, a nível pessoal tensões máximas entre sentimentos e razão, ideiais e interesses. A nível colectivo, registou-se uma grande quebra de confiança dos mercados devido à dívida grega (cujos juros a dois anos subiram ate aos 73 por cento), tal como previsto neste blog, no início do mês na coluna sobre o euro em Setembro.
Agora, e até ao Quarto Minguante, dia 20, as flutuações emocionais e financeiras dependem da partilha de informação e da tomada de consciência dos efeitos concretos provocados pela tensão da Lua Cheia. Essa tomada de consciência sofre já hoje uma aceleração devido à conjunção da Lua já em Carneiro, com Urano, e o seu quadrado a Plutão.
A impulsividade, energia, espontaneidade estimuladas pela Lua Carneiro, transformam-se, com o quadrado a Urano, em desejo de indepedência, rebeldia, comportamentos inconsistentes e numa vontade explosiva de começar algo de novo. Em termos colectivos, depois do choque da Lua Cheia, torna-se claro que os interesses das partes se querem sobrepor à defesa do interesse do que possa ser o bem comum. Um sindrome de “salve-se quem puder” pode permear a troca de informação sobre as diversas posições, negociações e estar em colisão com acordos, tratados e a necessidade conservadora de manter estruturas existentes.
O quadrado da Lua a Plutão, praticamente simultâneo acentua ainda mais as crises em curso, revelando factores gravosos, incitando a comporamentos compulsivos de impacto negativo, demonstrando que é aconselhável uma tranformação dos padrões de comportamento emocionais assentes em estruturas que não servem mais os propósitos evolutivos. Na crise financeira internacional, também estes aspectos da Lua, conjunta a Urano e quadrada a Plutão servirão para demonstrar a necessidade de inovação nas respostas á decadência de um sistema atingido por abalos sucessivos, num caminho de transformação que terá ao longo de 2012 vários pontos máximos de tensão.
Hoje ainda, um aspecto de Vénus em Virgem a Neptuno em Aquário divide-nos e exige um ajustamento da realidade amorosa ou financeira com a fantasia de fusão espiritual ou em sociedades ideais. Somos o que somos agora e no sistema em que nos inserimos e não como imaginamos que somos num mundo que não existe. Também a realidade financeira é o que é no sistema internacional existente e a sua alteração tem de passar por propostas bem assentes que atendam à crise em toda a sua complexidade. Este é desafio do aspecto de quincuncio entre estes dois planetas.

Para o Governo, os aspectos da Lua hoje são particularmente difíceis, não só porque por si já são promotores de tensão mas também porque caem em cima de pontos de tensão do próprio céu do Governo, ou seja duplas conjunções a Urano e quadrado a Plutão. As áreas em foco são múltiplas, desde as parcerias internacionais, as finanças externas, tratados e acordos existentes, os Media e Transportes, a função pública e os trabalhadores em geral, os recursos próprios do país e ainda a transformação da organização do território e das bases estruturais da governação. Dia cheio…

Segunda 12/9: O culminar das tensões

Não fica pedra por virar no caminho da exigência da verdade, hoje, com o final do trígono de Mercúrio a Plutão. Investigações, negociações, viagens e acertos de contas, culminam numa Lua Cheia em Peixes, em que o real e o ideal se confrontam. Tudo se torna público e uma nova perspectiva pode emergir. A chave está em encontrar soluções que sirvam os interesses práticos sem no entanto por em causa o desejo de eliminar barreiras, derrubar fronteiras e fundir objectivos e emoções.

Para o Governo, esta Lua Cheia no dia de aniversário de Paulo Portas assinala um culminar de tensões com os parceiros internacionais, confrontos internos e uma encruzilhada na acção governativa no que respeita aos objectivos de contenção financeira. As revelações dos últimos dias chegam também ao seu impacto máximo sobre negociações em curso nas áreas dos Media, Transportes e Educação. Um aspecto de Mercúrio a Júpiter que fará um trígono exacto nos próximos dias permite já antever como concretizar facilmente o que esta Lua propuser.

Setembro: a caminho da mudança

Com dois tempos distintos, antes e depois de dia 16, em Setembro desenha-se, na segunda metade, a nova arquitectura de forças que se desenvolvem e confrontam já a partir de 2012 e até 2015. Atenção aos movimentos sociais colectivos e aos impactos da Natureza.

O mês de Setembro começa, de facto, dia 29 de Agosto, com uma Lua Nova a 5 graus de Virgem, trígona a Plutão em Capricórnio e a Júpiter em Touro.

Lua Nova: Preparar as mudanças

Esta Lua Nova dá o mote que orienta o desenrolar dos eventos durante a maior parte de Setembro: Com detalhe, preparar transformações estruturais que potenciem expansão. É com sentido crítico que avaliamos como avançar metódicamente para as mudanças nas organizações de poder, colectivo ou individual que, a partir de 16 de Setembro, com a entrada de Plutão directo, podem ser postas em marcha, depois de estarem em fase de re-avaliação desde 10 de Abril.

Logo a seguir a esta Lua Nova, no último dia de Agosto, outro evento astrológico marca o palco dos acontecimentos: Jupiter entra retrógrado a 10 graus de Touro e assim fica até 27 de Dezembro, limitando a expansão financeira, material e as conquistas de riqueza. Jupiter retrógrado em Touro só nos dá aquilo que pouparmos ou aquilo que conseguirmos transformar. Não há ganhos galopantes nem inesperados.

E assim começa Setembro, com planos minuciosos de reorganização pessoal e do colectivo com o objectivo de transformar as circunstâncias condicionantes já que a expansão só é possível através de cuidadosas mas profundas alterações do que até agora tem sido.

A constante nas tensões sociais e na diluição de barreiras

Duas outras constantes condicionam Setembro: Urano e Neptuno retrógrados, o primeiro em Carneiro entre os graus 3 e 2, o segundo em Aquário entre os 29 e os 28 graus. Urano em Carneiro, estimula o fogo social, ideias e actos inesperados, inéditos, inovadores, com origem numa só pessoa ou através de actividadades de grupo mas traz sempre impacto no colectivo.
Neptuno em Aquário dissolve as barreiras sociais, ilude-nos com fantasias sobre o mundo e estimula idealismos, para o bem e para o mal. Neptuno está nos últimos graus de Aquário onde se encontra desde o principio da massificação do uso da internet sendo as consequências dessa prática exactamente o efeito de Neptuno, diluindo fronteiras pessoais e colectivas.
Estas duas constantes acrescentam, por isso, ao mês de Setembro a possibilidade de grandes tensões sociais e uma multiplicidade extraordinária na oferta de ideais a seguir.

A exigência do equilíbrio nas relações: outra constante

A acção de Saturno, entre os 15 e 18 graus de Balança será outra das constantes de Setembro. Este planeta, a atravessar este signo regido por Vénus, exige relações justas, equilibradas, estéticas, seja no plano político nacional ou internacional, como no plano das relações financeiras como nos nossos relacionamentos pessoais.
O que damos e o que recebemos tem de ser representativo das nossas necessidades individuais e do que considerarmos ser a justiça social. Identificamos as nossas forças e fraquezas, reconhecemos as do parceiro e Saturno exige que seja feito o equilibrio entre esses dois vectores.
A Lua Cheia de 12 de Setembro em Peixes, em quadratura ao Nódulo Lunar e naturalmente oposta ao Sol é prenúncio do movimento para a transformação do status quo, já que enfatiza os conflitos entre os ideais e o sistema,, entre as expectativas familiares ou normas culturais em vigor e o desejo individual ou das forças colectivas para ir mais longe.

Plutão directo dia 16: mudanças nos poderes

Dentro de estes condicionamentos constantes em Setembro, gerados por Jupiter Ret. Touro (expansão limitada) Saturno em Balança (busca de equilibrio nas relações) , Urano Ret em Carneiro ( fermentação da liberdade colectiva) e Neptuno Ret em Aquário (dissolução das estruturas globais), o mês divide-se em duas partes distintas: A primeira, até dia 16 de Setembro e a segunda a partir desse dia 16 em que Plutão entra directo, a 4 graus de Capricónio.

Quais são as implicações desta variação no movimento de Plutão? As consequências medem-se tanto no plano pessoal como no plano colectivo e implicam que, a partir de dia 17, é possível retomar o processo de transformação estrutural profunda que desde 2008 e até 2022 levará a susbsituição das velhas ordens de poder, político, financeiro, social, familiar, por novas estruturas, organizações e divisões de poder tanto na sociedade como nas relações pessoais.

Por isso, as transformações estruturais programadas e que tinham ficado paradas desde 10 de Abril, data em que Plutão entrou retrogrado, vão, a partir de 16 de Setembro levar novo alento, até à Primavera de 2012, onde novamente Plutão entra retrogrado para nova fase de avaliação das transformações efectuadas e preparação para nova evolução seis meses depois.
Ou seja, depois de 16 de Setembro o caminho está aberto globalmente para novas mudanças políticas, reformas financeiras e burocráticas, substituições de chefias e em geral na gestão individual.

O quadro geral do quadrado de Saturno e Urano a Plutão: tensão, inovação, conflito e revolução

Em astrologia política, Saturno representa os poderes estabelecidos, as forças da ordem, os governos e chefias. Urano é o apelo de liberdade, criativa ou destrutiva, mas sempre explosiva, surpreendente, radical. Plutão é a destruição lenta e inexoravel, passional das estruturas obsoletas, a desintegração e transformação dos controles estabelecidos. Ciclicamente estes planetas cruzam-se, ao longo da história e nesse movimento encontramos correlações entre certos aspectos e acontecimentos históricos. Os aspectos mais tensos, conjunções, quadraturas e oposições estão naturalmente associados a eventos de maior tensão.

É preciso não esquecer que todo o mês de Setembro e em particular por volta de 16, Plutão e Urano estão já numa órbita de 2 graus da quadratura máxima que vão ter sete vezes entre 2012 e 2015, pontos de tensão extrema da tendência de ruptura da ordem estabelecida e que se começou a sentir globalmente e num crescendo desde 2008.
Até este Verão de 2011, Saturno esteve em oposição a Plutão controlando, tapando, retardando, tentando compor as rupturas dos sistemas. Em Agosto Saturno saíu dessa órbita de repressão da mudança e Urano aproxima-se de posições que representam o culminar de situações insuportáveis para a evolução colectiva.

Ideias e tecnologias associam-se a revoltas sociais nestes aspectos de Urano/ Plutão e isso é ilustrado, pelos exemplos, da última quadratura depois de uma conjunção ( como agora mas noutros signos), em 1886, 1887, quando Bell inventou o telefone , Edison a electricidade e ocorreram as primeiras greves gerais da História, nos caminhos de ferro dos Estados Unidos e se iniciou o movimento para a independência da Irlanda. A ùltima quadratura antes de uma conjunção ocorreu no século XX, nos príncipio dos anos 30, de grande perturbação financeira e social e que abriu caminho para o maior conflito de sempre. A conjunção dos anos 60 trouxe a revolução hippie, pílula etc, ouyrps exemplos de evolução de mentalidades, e impacto colectivo da criatividade e invenções.

Por isso é de esperar tecnologica e ideologicamente revoluções de projecção global e de ruptura com a ordem estabelecida, pontuadas, até 2015, pela sucessão de aspectos exactos de Urano a Plutão, em marcha a partir de meados de Setembro.

De 16 a 22: Crise em várias frentes

Na véspera do dia em que Plutão entra directo abrindo o caminho a revoluções a vários níveis dos poderes instaurados, Venus entra em Balança onde fica até 8 de Outubro alimentando a necessidade de fazermos alianças e encontrarmos soluçõs equilibradas, nesse quadro de mudança. A Vénus pede o equilibrio e a justica a partida e para isso impele Plutão directo a partir de dia 16.

Mas logo, a 17 Venus opõe-se a Urano e somos surpreendidos por acções contrárias à paz estabelecida, rupturas políticas e sociais, percas financeiras, libertação de velhos acordos e a necessidade de criativamente nos ajustarmos a uma nova ordem. Não será fácil já que dia 18 Venus faz um quadrado a Plutão, trazendo crises relacionais, financeiras e estruturais.

No dia seguinte, 18, Marte entra em Leão podendo dar um impulso dramático às acções sociais, ás dinâmicas de grupo e ás reformas do colectivo. É no ingresso nos signos que a acção de Marte é a mais notada do zodíaco. Marte rege as forças masculinas, militares, a agressão, a guerra e a vitalidade e a agitação pública. A atravessar o signo do Leão, até Novembro, Marte garante a intensificação da criatividade e pulsão sexual individualmente assim como colectivamente acções que provocam ou são por si mesmo agitadoras socialmente.
No dia 22 Marte faz um trígono a Urano e essa acção de libertação e impeto de reforma pode ser canalizado mais facilmente.

Até dia 23, o Sol está na constelação de Virgem, assim como Mercúrio. Comunicar minuciosamente aquilo que possa dar sentido à existência, individual ou colectiva é a força vital deste período. Depois de dia 23, o Sol em Balança revela as forças que se opõem e obriga à busca de soluções de compromisso em alianças e relações mais justas.

Fim do mês: agitam-se os céus, agita-se a Terra

A Lua nova, no dia 27, nos primeiros graus de Balança, sextil a Marte e oposta a Urano, quadrada a Plutão, abre o próximo ciclo lunar com uma tensão o crescente no sentido de profundas transformações no tecido global.

Esta Lua Nova traz associada um evento celeste raro. Espera-se para dia 26 a passagem vísivel da Terra do cometa Elenin, num percurso que o leva a cruzar a orbita terrestre em meados de Outubro. A distância de Elenin à Terra, quando estiver no ponto mais próximo na sua trajectória, é de 0,24 AU ou seja 1/4 da distância entre a Terra e o Sol. Pode ver neste site da NASA a projecção da sua trajectória: http://ssd.jpl.nasa.gov/sbdb.cgi?sstr=elenin;orb=1;cov=0;log=0;cad=0#orb

Com o possível impacto electro-magnético, vou desligar o computador e partir para o pacato Alentejo ver a chuva de estrelas da cauda do cometa!

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: