É uma Lua Azul, a Lua Cheia de hoje, fenómeno pouco frequente, ocorre apenas uma vez cada dois anos e sete meses, quando no mesmo mês temos duas Luas Cheias. Esta Lua Azul acontece conjunta a Neptuno, o planeta das águas, das emoções e dos estados alterados de consciência e conjunta a Quíron regente das dores fundas que buscam alívio e cura. Com a Lua Azul, Neptuno, e Quíron conjuntos em Peixes não há grandes dúvidas quanto à carga emocional do dia- tudo é emoção, vivemos uma hiper-sensibilidade, somos a música, o espírito, o universo, o que quisermos ser, de preferência sem recurso a alcool nem drogas…. O amor e fantasia também fazem parte do quadro.

O que fica hoje exacerbado é o contraste entre a pulsão de análise critíca, de organização de detalhes ou miudezas, ou ordem burocrática dos serviços a prestar e idealismo, misticismo ou sentimentos de fusão amorosa ou universal, porque a Lua, ao estar cheia em Peixes opõe-se necessariamente ao Sol em Virgem.  Encontrar o equilíbrio entre a árvore e a floresta ou entre a gota de água e o oceano, é o grande desafio deste aspecto.

Nessa busca de equilíbrio,  joga ainda a sesquiquadratura do Sol a Vénus em Caranguejo que torna difícil harmonizar independência e dependência, egocentrismos e generosidade amorosa, solidão e familía.

A chave está em dizermos a verdade que sentimos interiormente, mesmo que seja para ser atacada e regenerada, livre de narcisismos ou soberbas, nesta Lua Cheia e nos próximos dias. Mercúrio em Leão faz quadratura aos Nódulos Lunares recentemente entrados em Escorpião e a criatividade ou individualismos têm de ser depurados de vaidades.

É uma Lua Cheia perfeita para abrir o espírito, rever a matéria, regenerar o todo. Curiosamente, a próxima Lua Azul ocorre em Julho de 2015, no final da série de quadraturas de Urano a Plutão que tiveram inicio em Junho deste ano e que hão de regenerar o sistema politico/financeiro em crise desde que Plutão entrou em Capricórnio em 2008.