Pesquisar

Céus!!! Rosita Iguana

Os Astros dia a dia

Etiqueta

Lua cheia em Peixes

Sábado e Domingo, 25-26/8/18 – Lua Cheia nas diferenças entre o espírito e a matéria

Este é um fim-de-semana de Lua Cheia em que se sente a polaridade entre o que se tem de fazer e o que se sonhava poder não ter que se fazer… É no domingo pela hora de almoço GMT que a Continue reading “Sábado e Domingo, 25-26/8/18 – Lua Cheia nas diferenças entre o espírito e a matéria”

Quarta, 6/9/17- Lua Cheia nas ilusões e na realidade

Esta é a Lua Cheia que nos confronta com os sonhos e a realidade que, desde a Lua Nova e eclipse total do Sol a 21 de Agosto, temos vindo a avaliar já que a situação mudou e algo deve Continue reading “Quarta, 6/9/17- Lua Cheia nas ilusões e na realidade”

Sábado, 29/8/15- Uma Super Lua Cheia em Peixes: Fantasias ou Realidades?

Este sábado, às 18.36 GMT, a Lua opõe-se ao Sol numa Super Lua Cheia em que os maiores sonhos se confrontam com a necessidade de sentido crítico e capacidade de gestão. A Lua está em Peixes, conjunta a Neptuno, oposta ao Sol que está conjunto a Júpiter. Há mais aspectos a considerar mas estes são os que dão o mote às vagas de emoções discordantes que temos de navegar e conciliar na aproximação da Lua à Terra. Júpiter é o planeta que tudo amplifica, composto de gazes em permanente expansão. Zeus, Deus dos deuses está associado aos poderes supremos, aos grandes princípios condutores, a reis, leis, saberes, grandes viagens do corpo e da mente, religiões, a banca internacional, um rol de representações ao que de maior podemos aderir ou submetermo-nos. Rege o Sagitário e Peixes mas em Virgem está em queda, ou seja, mal colocado, apertado e só podendo crescer no detalhe. Conjunto ao Sol simboliza que a nossa energia vital pede total dedicação ao serviço, ao pormenor, à ánalise de dados, à disseminação de informação crítica, sentido prático,  com o poder da mente a soprepôr-se ao coração ou sonho. Mas algo se lhes opõe:  é tempo de Lua Cheia e as emoções, a intuição, o que sentimos no âmago, o que aspiramos simbolizados pela Lua, estão carregadas da energia do Peixes, alagadas pelas águas de Neptuno, regente de Peixes a que a Lua faz conjunção. Lua em Peixes conjunta a Neptuno é um banho de misticismo, fé, sonho, criatividade, ilusão, droga, alcool, meditação, cinema, música artes tudo o que nos leve a um estado alterado de consciência e nos eleve para além da realidade, em visões transcendentes. Só que, nesta Lua Cheia, todo esse potencial de aceder ao irreal está em conflito aberto com o pragmatismo e exigência de atenção ao concreto.
Ir ao cinema ou responder aos emails, ler um livro ou arrumar as gavetas, perder-se de paixão ou analisar bem as desvantagens, sonhar com um mundo de possibilidades mas ter de estudar a sua aplicação prática são ilustrações possíveis do choque de pulsões desta Lua.

Dois factores que vão condicionar como conciliamos essa tensão são a quadratura de Saturno em Escorpião à Lua/ Neptuno e Sol/Júpiter e a conjunção de Mercúrio, regente da Virgem, ao Nódulo Norte em Balança, ambos em quincúncio á Lua Neptuno e em semi-sextil ao Sol/Júpiter.
Isto significa que há um travão e uma orientação a ter em conta. A posição de Saturno simboliza as responsabilidades pendentes, custos, dívidas emocionais ou financeiras por saldar que são o travão ao devaneio e forjam a resolução prática a pensar no longo prazo. Os aspectos de Mercúrio/ Nódulo Norte mostram que não é sozinhos que resolvemos as tensões, tem de haver diálogo, concertação, acordos. E, como Vénus, regente da Balança, está retrógrada em Leão, conjunta a Marte e em quincúncio a Plutãoe semi-quadratura a Mercúrio/Nódulo ficamos a saber que há que, apesar de ser difícil, ultrapassar a tentação de só fazermos o que nos apetece, como nos apetece. Sem domar o narcisismo ou a busca de auto-satisfação não é possível levar por diante o grande esforço de proceder a transformações profundas nas estruturas das coisas em que estamos envolvidos e para as quais o equilíbrio da balança das relações é fundamental.
Nesta Lua Cheia podemos sonhar com um mundo melhor, dedicarmo-nos a fazê-lo acontecer, de mão dada com aliados nesse projecto de transformação que antes de mais salda e resolve as questões pendentes, inclusive as que são do foro interno.

astro_w2gw_66_carta_do_dia.54282.24731

Supermoon

Sexta, 28/8/15- Controlar irritações, procurar acordos

Depois dos bons começos de ontem, hoje levantam-se questões irritantes que exigem inovação para serem resolvidas. O que desejamos e o que temos de acordar parecem estar em contradição ou mesmo bloquear o diálogo e a sensação pode ser e o que é bom para nós não encontra eco lá fora. Deve-se isto à semi-quadratura entre Venus e Marte em Leão e Mercúrio e o Nódulo Norte em Balança ao mesmo tempo que a Lua em Aqúário também se lhe opõe. A única maneira de sair dos impasses é tentar uma abordagem diferente. Vénus está em trígono a Urano em Carneiro e a Lua faz-lhe um sextil, sinais claros de que há oportunidade de ter melhor eco se mostrar-mos a capacidade de definir novos valores com que entrar em negociação. Mas para que isto aconteça temos de refrear os impulsos que nos levem a ver só no nosso ponto de vista, como se só focassemos as folhas e não dissemos a floresta. O Sol está em Virgem em conjunção a Júpiter, ambos em sesquiquadrado a Urano, aspectos que estimulam o mau feitio e a resposta intempestiva à mínima frustração. Equilibrar posições é a grande tarefa do dia, controlando o génio e desenvolvendo a capacidade de adaptação, criativa, amorosa, financeira, à obrigatoriedade de se encontrar soluções conjuntas.  Vamos a caminho de uma Lua Cheia, uma super Lua, muito próxima da Terra, em Peixes, oposta ao Sol e a Júpiter, dia 29, amanhã pelas 16.36 GMT  e quanto mais, até lá, avançarmos no caminho da harmonia menor será a tensão entre energias vitais e emoções.

A tela é de 1879,  do pintor francês Edouard Manet, está em Berlim no Alte Nationalgalerie. Chama-se ” Na estufa”.

astro_w2gw_66_carta_do_dia.54266.24413

a85c092afdb5e24eb0b87d644cd5718e

Terça, 9/9- Lua Cheia na ferida, propostas de mudança

Os diálogos e possibilidades de acordo voltam a entrar numa fase crítica hoje que é noite de Lua Cheia. Seguir a razão ou ouvir o coração, tentar chegar a entendimentos ou recusar propostas que não servem o futuro, tudo está em causa com a hipersensível Lua em Peixes conjunta a Quíron a martirizar velhas feridas, oposta ao Sol em Virgem que quer resolver mentalmente os problemas, enquanto Mercúrio, regente da Virgem transita a Balança na procura de soluções equilibradas e se prepara para activar até sábado a quadratura de Urano a Plutão. É uma Lua cheia de conflitos interiores e externos, tensões explosivas versus o caminho da salvação – segundo a simbologia sabiana, ver artigo de ontem, para o grau da Lua e do Sol – e temos de estar abertos à mudança através da informação que pode chegar de qualquer quadrante para percebermos que tudo começa pela palavra. A afirmação da vontade e da verdade a defender virá com novo manto depois de dia 14 quando Marte entrar em Sagitário mas até lá temos de preparar o argumento e esta Lua Cheia lança o mote. A síntese a que chegarmos hoje permite novas iniciativas amanhã quando a Lua entrar em Carneiro. Só que não serão pacíficas já que também a Lua vai activar a quadratura de Urano a Plutão. Assim tudo o que se fizer para cortar amarras com o passado, resolver velhas feridas e tentar encontrar soluções inovadoras tem mais hipóteses de ser bem sucedido do que a defesa do status-quo. Com Vénus em Virgem oposta a Neptuno em Peixes há que saber responder à questão: para quê? em nome de quê? para quem?

astro_w2gw_125_carta_do_dia_hp.75190.46715

Segunda, 8/9- Riscos em vésperas de Lua Cheia

A tendência para correr riscos, agir intempestivamente ou organizar tudo sem consideração pela opinião alheia é maior hoje com o quincúncio do Sol em Virgem a Urano em Carneiro. No entanto, sentimos em simultâneo o desejo de responder às responsabilidades, ser produtivo e fazer o que for preciso para restruturar a longo prazo bens, poderes, ou a ordem geral das coisas, graças ao sextil do Sol a Saturno em Escorpião. No fundo há um motor de acção em marcha com objectivos precisos,  métodos radicais e a uma ideia de verdade na mira devido à aproximação da Lua Cheia em Peixes.

A Lua já está em Peixes, faz oposição a Vénus em Virgem, conjunção a Netuno e vai fazer oposição ao Sol em Virgem na Lua Cheia da madrugada de dia 9. Está já no ar a grande questão que esta Lua Cheia levanta: como vamos levar a cabo a defesa dos nossos ideais?  com fundamento vamos prestar serviço, qual a verdade que deve guiar os nossos gestos no quotidiano, no trabalho, na análise das questões? Vamos pela razão ou devemos ouvir o coração no amor, na dádiva, nas opções em cima da mesa? A oposição da Lua a Vénus já hoje dá o arranque a essa aspiração de servir ideais nas relações sejam elas sentimentais, organizacionais ou mesmo financeiras. Queremos pôr em prática aquilo a que aspiramos mas podemos estar confusos ou iludidos quanto ao que nos move ou onde queremos chegar devido à conjunção da Lua a Neptuno. Estamos certamente hiper-sensíveis e é bom, devido à oposição ao Sol, tentar equilibrar a emoção com a lógica, um desafio ainda maior no momento da Lua Cheia que vai estar conjunta a Quíron. Nos Símbolos Sabianos, o grau onde se passa esta Lua Cheia corresponde à oposição entre o Sol em “ Um vulcão em erupção” e a Lua e Quíron em “ Um caminho de redenção”. Há de facto um vulcão em início de erupção na Islândia e conflitos explosivos face aos quais o que a Lua e Quíron nos pedem é procurar a salvação numa qualquer verdade espiritual, filosófica, transcendente, humanista, renascermos das cinzas, do vulcão ou dos danos da vida. O risco é o fundamentalismo, guerras santas e a ilusão da detenção de uma verdade única. Com Marte a entrar em Sagitário dia 14, a luta pela verdade pode fazer batalhas.

astro_w2gw_125_carta_do_dia_hp.62602.25455

 

 

 

 

 

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: