Esta é a Lua Cheia que nos confronta com os sonhos e a realidade que, desde a Lua Nova e eclipse total do Sol a 21 de Agosto, temos vindo a avaliar já que a situação mudou e algo deve ter ficado para trás, ao mesmo tempo que novos propósitos começaram a ganhar forma. Esta Lua Cheia em Peixes é naturalmente oposta ao Sol em Virgem e tem como aspectos complementares uma conjunção a Neptuno, uma quadratura a Saturno, e dois quincúncios, um a Vénus em Carneiro, outro a Júpiter em Balança. Também hoje Mercúrio deixa de estar retrógrado em Leão, muito próximo ainda do Nódulo Norte e de Marte já em Virgem. Ou seja, chegou ao fim o tempo de revisão da matéria e dos objectivos individuais e temos de encontrar o meio termo entre o sentido prático ou organização das coisas a que temos de dar atenção e o que sonhamos criar. Isto só se resolve com ideias muito claras, objectivos a longo prazo e um pragmatismo que se sobreponha à desilusão, quando percebermos que nova situação em que nos encontramos depois do eclipse não corresponde ao que tinhamos projectado. Mais ainda, por causa dos quincúncios da Lua e a conjunção ao Quíron em Peixes que de seguida faz, sentimos toda a tensão entre o amor-próprio ferido e entre os muitos contactos e pouca satisfação pessoal. O trígono de Urano em Carneiro a Mercúrio e a Marte, em oposição a Júpiter aconselha a agirmos por nós, sem medo de ser ou fazer diferente, desde que bem fundamentados os propósitos.

Anúncios