O eclipse da Lua da madrugada de hoje foi último dos três que desde 25 de Abril têm acelerado os processos de transformação em curso. Enquanto o de Abril e o de 10 de Maio se passaram no eixo Touro/ Escorpião pondo o foco no ter e no haver, o de hoje ocorreu com uma Lua Cheia em Sagitário, a 4 graus, afectando particularmente quem nasceu no final do mês de Novembro, Maio, Março e Agosto. O que é posto em causa com os eclipses no eixo Sagitário/ Gémeos é o saber e o acreditar, a comunicação e o conhecimento, o dizer e a lei, o diálogo e os tratados, o aluno e o professor, a escrita e a publicação…nestas áreas e em semelhantes, abrem-se um mar de possibilidades porque chegamos a um climax de tensão a partir do qual há que entrar por novos caminhos. No entanto, o envolvimento de Neptuno, o planeta do sonho, ilusão ou fé neste eclipse, em quadratura ao Sol e à Lua do seu grau 5 de Peixes turva a visão das opções em causa e a maior das atenções deve ser dada à analise o mais fria possível dos factos para tentarmos a melhor aproximação ao real. Em simultâneo, um aspecto tenso entre Marte e Plutão cataliza agressões e golpes financeiros, políticos ou nas relações. Tudo se passa ainda no quadro da quadratura exacta de Urano a Plutão com a Lua ainda hoje a fazer  um trígono a Urano o que garante estimular acções independentes, diferentes e novas abordagens conceptuais para resolver problemas. No entanto, com Mercúrio em quincúncio a Saturno em Escorpião, todo o cuidado é pouco com a linguagem que utilizamos e a restrição recomenda-se.

astro_w2gw_111_carta_do_dia_hp.48199.19530