Desde agora até Abril do próximo ano os conflitos de princípios, ideológicos ou religiosos, guerras santas ou a defesa dos interesses individuais ou familiares versus as perturbações externas passam também a fazer parte do já atribulado quadro de mudanças radicais nas estruturas de poder, financeiras ou sociais que desde o ano passado e até 2015 temos de suportar. É Júpiter em Caranguejo a querer dar mais poder ou expandir a família, a tribo ou nacionalismos em quadratura a Urano em Carneiro, pronto a entrar em conflito aberto contra quaisquer restrições, ao mesmo tempo que Urano e Plutão fazem uma série de quadraturas entre si agora e nos próximos dois anos, derrubando sistemas caducos e obrigando a verdadeiras revoluções estruturais.

Hoje Júpiter entra em quadratura exacta a Urano e assim fica até dia 26. Por causa das retrogradações essa quatratura mantem-se larga e volta a estar exacta em Março e Abril de 2014.  A reforçar hoje a necessidade de resolver essas tensões de princípios, ideias ou fé, temos hoje também Quíron em semi-sextil a Urano e em trígono Júpiter, sinal que é necessário sarar velhas feridas e estar aberto a oportunidades de progresso.

Mercúrio em Leão está em semi-sextil a Marte em Caranguejo o que permite clamar intensões, mas cuidado com a agressividade em Vénus em Balança está em semi-sextil a Saturno em Escorpião a pedir equilíbrio nas relações pessoais, politicas e financeiras e à procura de resolver dívidas e hipotecas materiais ou emocionais, como justiça e perspectivas a longo prazo.

A Lua em Peixes conjunta a Neptuno e Quíron, trígono a Saturno e a Júpiter e sextil a Plutão faz de nós verdadeiras esponjas emocionais, sensíveis ao dito e ao não dito, á procura de uma via única para todos os problemas, respostas de fé, justiça e estabilidade, fusão e difusão do que mais elevado nos move nestes tempos de mudança. Mas o conflito é inevitável.

astro_w2gw_45_carta_do_dia_hp.55511.31344