Só fazer o que nos apetece é a grande tentação deste sábado, dia carregado de aspectos astrológicos de mudanças de valores, em fim de festa, antes da Lua Nova na madrugada de segunda feira. A Lua está em Sagitário em trígono a Urano em Carneiro a pedir liberdade criativa, a estimular iniciativas originais, a exigir novos horizontes emocionais. Há que ir mais longe, escrever o livro, fazer a viagem, tornar a ideia realidade. Isto terá custos e  estamos prontos a pagá-los. Vénus faz conjunção a Plutão e quadratura a Urano e com isso apostamos em novos valores, numa nova ordem nas relações pessoais, contratuais, financeiras ou sociais. Há que encarar mudanças profundas nas estruturas de que estávamos dependentes e pensar em ganhar,  não com o que conquistamos mas sim com o que abandonamos.

Vénus a activar assim a quadratura de Urano a Plutão exige abrir mão do passado para ganhar o futuro e os aspectos da Lua hoje ajudam nesse processo. Estamos a descartamo-nos do velho para dar lugar ao novo e estar preparado para abraçar a mudança, a diferença, o menos usual é o melhor a fazer. Esperar o inesperado é a frase chave quando Urano está envolvido, principalmente em quadratura e isso é o que acontece hoje com o trânsito de Vénus. Marte também está envolvido com Urano num sextil de Aquário o que faz com que a revolução pessoal tenha impacto em  redor. Aquilo que definirmos como as novas regras de relacionamento e funcionamento, os ganhos ou perdas financeiras, as relações de poder e dependência vão reflectir-se, pragmáticamente, na forma como lidamos com o mundo, os amigos, os grupos, os ideais que defendemos em geral. Como Marte também está em paralelo a Saturno, a maturidade impede o disparate  e vamos pensar nas consequências, apesar da abertura dada pela posição da Lua. Em resumo, tudo parece possível, e é, mas não vamos esquecer que depois de uma fase de desconstrução há que pôr de pé novas estruturas, a partir da Lua Nova em Capricórnio, na próxima segunda feira.

astro_w2gw_125_carta_do_dia.68855.20216