A semana arranca intensa, sob uma Lua Cheia em Escorpião que procura formas radicais de exprimir as paixões. Por paixão leia-se todos os sentimentos viscerais, amor, ódio, medo, desejo, cíume, revolução em que o não controlo das situações e a pulsão de segurança se enfrentam na oposição da Lua ao Sol em Touro, numa tensão exagerada ainda pela quadratura que Sol e Lua fazem a Júpiter em Leão. Resultado, o Eu torna-se desmedido e se não nos controlarmos a nós próprios em vez de estarmos numa fúria para controlar os outros, arriscamos-nos a criar situações potencialmente violentas com Saturno em Sagitário em sesquiquadrado a Urano em Carneiro, uma verdadeira panela de pressão em que o desejo de liberdade, fuga ou inovação está condicionado a princípios orientadores, regras de desenvolvimento ou leis eternas. Como a Lua também activa por quincúncio e sextil Urano e Plutão, as consequências de tanta agitação são a semente da nova etapa do processo de transformação em curso. É preciso ver que sementes regamos. Olhando para o resto do mês, é preciso ter em conta que de 18 a 30 Mercúrio vai estar retrógrado em Gémeos em quadratura a Neptuno em Peixes o que não dá garantias de nada- tudo é possível e impossível. Por volta de dia 14, Marte vai estar oposto a Saturno o que se traduz por conflitos sérios sobre o caminho a tomar, mais complicados ainda porque ocorrem na retrogradação de Mercúrio em que nada é seguro. Por isso, a intensidade de hoje vai ter de se ajustar ao desenrolar de um mês em que, apesar do desejo de segurança com o Sol em Touro, ajustarmo-nos a imprevistos, saber esperar e não combater moinhos de vento são as únicas atitudes que nos salvam da frustração ou zanga.

Imagem- Lua Cheia- NASA
astro_w2gw_75_carta_do_dia.56234.55832

1428147685408.cached

Anúncios