Podemos estar cheios de ideias todo o dia mas, a partir da seis da tarde GMT, passamos à fase seguinte que é a de nos inquietarmos sobre como as pôr em prática, ter controlo da situação e sentir segurança. Alguma coisa vai ter de ceder e é para isso que nos preparamos. Estamos a chegar ao fim de hesitações e muita conversa, queremos a protecção do que nos é familiar, um ninho, amor quase maternal. Acontece que hoje a Lua pelo final da tarde sai de Sagitário para entrar em Capricórnio depois de fazer uma última oposição a Vénus em Gémeos. Esta Vénus, pouco antes da meia-noite entra em Caranguejo. Enquanto está em Sagitário a Lua traz o optimismo e a abundância de energia necessária à expansão de horizontes, abertura a ideais, crescimento a todos os níveis- acreditamos e defendemos aquilo em que acreditamos. Ao passar para Capricórnio, entram as preocupações e a ambição a longo prazo de como tornar real, estrutural, como estabelecer os alicerces do ponto alto a que queremos chegar. A oposição da Lua ainda em Sagitário a Vénus ainda em Gémeos, pela tarde, GMT, traz à tona sentimentos de incompreensão como se levantassem dúvidas sobre o entusiasmo que nos movia. A passagem de Vénus para Caranguejo e da Lua para Capricórnio passa o ênfase para a contradição entre o sentimentalismo e amarras ao que nos é familiar e o desejo de nos elevarmos do ninho para as alturas, para novas esferas de poder, controlo em que o geral se sobrepõe ao pessoal. Com o Sol em Touro em trígono a Plutão em Capricórnio aplicamo-nos para obter resultados abrangentes mas não pode ser tudo como queremos já que a Lua amanhã faz conjunção a Plutão e quadratura a Urano e Vénus avança para os mesmos aspecto a Plutão e Urano na terceira semana de Maio. Assim, aquilo que estamos a ceder ou construir terá consequências maiores nos próximos quinze dias, mesmo antes de Mercúrio entrar retrógrado. Boa programação e paciência são os melhores trunfos.

A tela é de Picasso, de 1934.

astro_w2gw_75_carta_do_dia.34849.13849

DP220325

Anúncios