A semana começa com uma série de tensões e outras tantas oportunidades. São os detalhes que nos ocupam, sob risco de perdermos a visão de conjunto e as confusões são possíveis, mas os desenlaces extraordinários também. Com o Sol agora em Caranguejo, a energia tende e focar-se na segurança emocional, através da casa, família, tribo, ou sentimentos de defesa dos interesses nacionais. É aí que queremos que tudo esteja bem.  Como Marte, apesar de estar ainda em Gémeos, faz conjunção ao Sol, a energia redobra para lutarmos pelo que consideramos essencial à nossa sobrevivência- os instintos estão assanhados e verbalizam-se com um potencial de agressividade porque Sol e Marte estão em quincúncio a Saturno retrógrado em Escorpião – que anuncia que as dificuldades a rever são do quadro das dívidas, poderes partilhados, tudo o que física, material ou transcendentemente partilhamos com os outros, tudo o que podem ser questões que vivemos como sendo de vida e de morte. Não só este quincúncio do Sol e Marte a Saturno é hoje anunciador das tensões, como também o é o quincúncio de Vénus e Júpiter em Leão,-  o signo que o Sol rege-,  a Plutão em Capricórnio. Este aspecto  dá um complemento de informação sobre a importância da reorganização desses bens e controlos em causa. Como Plutão e Saturno estão em recepção mútua- porque cada qual transita o signo que o outro rege, vemos que é preciso estruturar a organização dos poderes, a administração das coisas, a ordem estabelecida, a arrumação existente, para que possa haver mudanças, transformações, revoluções que criem novas regras de funcionamento, partilha e divisão de tarefas, ónus e encargos, que nos tragam a nova forma de segurança desejada, pedida pelo Sol em Caranguejo. Os quincúncios anunciam a tensão mas também trazem a oportunidade de solução porque são ângulos de 150 graus, formados pela soma de uma quadratura e um sextil.  Ou seja, reconhecidas as dificuldades, surge a possibilidade de as resolver.  E o tempo dessa avaliação e ajustamento é dado pelo trânsito da Lua, regente do Caranguejo, que, ao longo do dia,  da Virgem -onde nos obriga a uma atenção critica aos pormenores, -começa por levantar conflitos com a quadratura a Mercúrio em Gémeos, para de seguida sentirmos que está tudo numa confusão tremenda ou nos iludirmos com falsas hipóteses, no momento da oposição a Neptuno em Peixes, mas para, por fim, ao fazer um trígono a Plutão, já mesmo no final do dia, GMT, se torne possível descortinar a chave do puzzle.  Em simultâneo, o quincúncio de Vénus e Júpiter de Leão para Plutão em Capricórnio ilustra a tensão entre o orgulho, individualismo, egocentrismo e a obrigatoriedade de nos submetermos a forças maiores. Mas um trígono de Vénus e Júpiter  a Urano em Carneiro pode trazer uma saída inovadora que permita defender o que é nosso em moldes diferentes enquanto o trígono de Mercúrio em Gémeos ao Nódulo Norte em Balança- regida por Vénus mostra que é através do diálogo e da concertação que conseguimos mostrar o que valemos e chegar a acordos.  É o cenário ideal para as negociações entre a Grécia e a UE chegarem in extremis a uma qualquer nova situação- confusa e não definitiva…já que aspectos mais astrológicos mais radicais se vão fazer sentir ainda durante as próximas semanas.

A tela de hoje é da pintora norte-americana Lilla Cabot-Perry, nascida em Boston, impressionista influenciada por Monet, 1848-1933.

astro_w2gw_66_carta_do_dia.44358.28712

22698_853983548003396_1329308111305533056_n

Anúncios