O que apetece de manhã é fazer qualquer coisa diferente,  dizer já chega, largar as estruturas pesadas, mudar de casa, não ficar preso a cautelas ou responsabilidades. O melhor mesmo é fazê-lo porque, rapidamente, vemos que o resultado são boas oportunidades para encontrar soluções novas para velhos problemas, principalmente os relacionados com dívidas ou encargos, bens partilhados, poderes a exercer, todos em fase de revisão. Mas também podemos ser sujeitos a separações, encontros ou rupturas inesperadas. Deve-se isto à presença da Lua de manhã em Capricórnio em quadratura a Urano em Carneiro, de seguida em oposição a Marte em Caranguejo e, por fim, em sextil a Saturno em Escorpião. O que temos de encontrar é o nosso lugar no mundo, fora dos constrangimentos domésticos, familiares, internos e a entrada da Lua em Aquário pela tarde, a caminho de uma Lua Cheia oposta ao Sol em Leão, é o sinal de que temos de sair de nós e olhar mais longe, procurar inovar, tentar resolver em diálogo o que está pendente- porque a Lua faz também um trígono ao Nódulo Norte em Balança e quincúncios a Júpiter e Vénus. O que isto implica é que, apesar da ânsia de como nos entregamos a grandes projectos quando a Lua entrar em Aquário, há questões de comunicação, de serviço, de ordem na informação ou análise que têm de ser resolvidas com dedicação e com o ego sob control, antes de começar a pensar em que mundo livre ideal queremos viver. Há que arrumar assuntos, inovando.

astro_w2gw_66_carta_do_dia.72499.6084

014_Vintage-Industry

 

Anúncios