Por Clara Days:
Palavras-chave: revelação; absolvição; iluminação; renascimento.
Para muitos, a sequência dos 22 Arcanos Maiores do Tarot representa a viagem da vida. Cada Arcano representa um determinado estádio dessa jornada – uma experiência que cada pessoa tem que incorporar para poder completar cada um dos …..ciclos que se sucedem ao longo da nossa existência.
Ora, na semana passada tivemos connosco o Arcano Maior 19, O Sol; hoje, como se a viagem esteja a prosseguir na direcção natural, temos o 20, Julgamento ou Eão / Aeon, a penúltima carta numerada, quase o fim de um ciclo. Se através do Sol encontrámos o nosso Entusiasmo, agora é o momento ideal para o usar e renascer. Esta carta traz-nos a energia de ressurreição.
Na visão de muitos dos estudiosos do Tarot, o viajante é O Louco, a carta 0, princípio ou fim, inocente, aventureiro e incapaz de medir as consequências dos seus actos. Se formos por esta abordagem, na semana passada o Louco está já num estádio avançado de auto-conhecimento e teve a oportunidade de se afirmar e expandir, encontrando a vitalidade que lhe permite afirmar-se como indivíduo. Para esta semana que se segue, teremos o Julgamento, chamado por alguns autores de Eão ou Aeon, quando o Louco se perdoa a si e aos outros e compreende que o centro da vida tem de ser a alegria, não o medo. Mais do que o arrependimento, que está implícito, é a abertura ao perdão. Ele está preparado para um novo estado de consciência.
Aceitar este arcano 20 como o Juízo Final dos mortos, para sua absolvição e renascimento, numa clara inspiração da visão cristã, é reduzir-lhe o sentido.
A carta representa as transformações que ocorrem no universo, as transmutações, isto quer dizer, mudanças ao nível energético. A mudança que nos propõe tem de começar de dentro, é uma mudança de mentalidade, não a destruição do construído no mundo físico, antes no espiritual. É o fim dum ciclo cármico, um estado de consciência mais elevado e abrangente, que nos liberta para escolhermos um rumo diferente.
As imagens dos baralhos mais tradicionais europeus associam claramente o Arcano 20 ao Juízo Final da visão cristã tradicional. Anjos e trombetas acordam os mortos que se elevam dos seus túmulos ou da terra, para poderem renascer para a vida eterna. Mas muitas versões mais modernas apresentam esta ideia de renascimento e transmutação com outras simbologias: a borboleta, que era lagarta e se transformou no seu casulo; a sobreposição da imagem de pessoa nítida e realista com uma outra, mais transparente e “espiritual”. Há também o recurso a animais simbólicos como a coruja ou mocho, representantes da sabedoria iluminada, ainda o corvo e também a lebre, ligada à Páscoa cristã e à ideia de ressurreição.
Este arcano, Julgamento ou Eão, corresponde astrologicamente a Plutão, planeta de transmutação e regeneração. A letra hebraica que lhe está associada é SHIN ou SIN, o aperfeiçoar da consciência. O seu título esotérico é “O Espírito do Fogo Fundamental”.
Esta semana oferece um energia muito boa para conseguirmos abandonar de vez o peso do passado e seguir por um caminho que não seja a sua continuidade. Façamos uma introspecção: o que nos aprisiona, espiritualmente? Como podemos libertar-nos?
Aquilo de que nos deveremos lembrar, acima de tudo, é de
não ter medo. Aceitemos o que acontecer de braços abertos e não recuemos perante as mudanças.

Clara Days

Anúncios