Por Clara Days
Palavras-chave: Esperança; inspiração; confiança; renovação.
Há uma sabedoria primordial na Estrela, um saber profundo feito de convicção e esperança, que lhe dá a certeza de estar no bom caminho. É a luz que trazemos dentro, a inspiração que nos guia os passos para procurarmos ser melhores. É também a luz que orienta, vinda de cima, luz suave e inspiradora que nos mostra um trajecto a prosseguir, um futuro de paz e felicidade, para nós e para os outros.
Falamos de um despertar espiritual, que nos une ao Universo numa procura de harmonia e paz, partindo de dentro e pacificando por fora. Uns chamam-lhe fé, outros chamar-lhe-ão outra coisa, mas é sempre uma perfeição em que acreditamos e que perseguimos.
Sempre a Humanidade precisou de estrelas para se guiar na noite dos tempos, para avançar com confiança.Quando temos a Estrela a inspirar-nos algo em nós se eleva e nos renova, nos dá novo alimento às crenças. A sensação pode ser como um resgate da mente pesceptiva, uma cura interior. É como se tivéssemos dentro do peito o eco de uma harmonia universal que nos garante que o caminho escolhido é o certo e que tudo acabará bem.
Há uma Estrela que nos guia.
Nas cartas está representada uma mulher, que sente a energia da Estrela, no céu, sem sequer olhar para ela. A noite e a água que flui são as suas companheiras, lembrando que se trata aqui do nosso lado emocional e sensitivo. A mulher tem duas vasilhas e derrama água no rio, ela alimenta a emoção que vai levar a sua energia pacificadora aos outros. Soluções gráficas mais recentes suprimem a mulher, mas mantêm a noite e a água – e, naturalmente, uma Estrela. Os baralhos mais ancestrais têm menos referências simbólicas mas a presença da figura feminina é uma constante – nunca é homem. Na maioria dos sistemas simbólicos das culturas conhecidas, lembremos, a mulher é a guardiã do lado nocturno, emotivo, criador, em cada um de nós.
A Estrela está associada astrologicamente ao signo de Aquário, também ele representado por uma mulher que despeja a vasilha de água, numa simbologia de aproximação das leituras espirituais do mundo. A letra hebraica que se lhe associa é HE ou HETH, a a janela. O seu título esotérico “A Filha do Firmamento”, mas também é designada como “O Habitante entre as Águas”.
Para esta semana sentiremos a inspiração das nossas crenças a dar-nos uma força renovada, como se nascesse uma nova esperança. Nunca a esperança é vã: é com ela que ganhamos força para prosseguir caminho. A Estrela guia-nos, mas temos que a ver dentro de nós – todos somos feitos da mesma matéria universal, todos temos em nós a beleza das estrelas.

Clara Days
Imagem: Tarot of the Sweet Twilight

Anúncios