Hoje é o dia de pôr o dedo nas feridas, descobrir onde dói, porque dói mas também porque e como tem de deixar de doer. Só depois deste exercício é que poderemos ser francamente donos da nossa vontade. É a Lua conjunta a Quíron em Peixes que toca os pontos de dor do desamor ou carência emocional e que, pela oposição a Mercúrio e Júpiter em Virgem, são passados a pente fino e analisados em todo o detalhe porque também são sentidos e exacerbados no mais pequeno dos toques. Desse tratamento racional da dor emocional tem de surgir uma nova perspectiva. Marte em Sagitário a caminho de uma conjunção a Saturno é o porta-voz da vontade de criar novas estruturas que mais seriamente traduzam quem de facto somos, como pensamos, qual a verdade que nos deve orientar. É esse novo olhar a longo prazo sobre os nossos limites e responsabilidades que estamos hoje a construir indo ao fundo das questões mais íntimas e delicadas.

Estudo de mãos com garfos de Van Gogh
astro_w2gw_28_carta_do_dia.35366.15073

 

Anúncios