Por Clara Days:

Palavras-chave: Vitalidade; ímpeto; controle suave; auto-domínio

Na semana passada tivemos a Temperança a pedir-nos moderação. Esta semana, a energia que nos inspira é a da Força, que nos pede equilíbrio. A mulher domina gentilmente a fera, sugerindo que saibamos controlar com respeito o lado instintivo, animal, que há em cada um de nós.
Este Arcano Maior apresenta dois números, em diferentes baralhos de Tarot: nalguns o 8, visualmente simétrico, noutros o 11, uma capicua. Tem também duas designações: A Força ou O Entusiasmo. Com efeito, foi o trabalho de Raider Waite que lhe trocou a numeração, pois tradicionalmente esta é a carta 11 – inverteu a posição com a Justiça e passou a ser o 8. Quanto à designação, a mudança para Entusiasmo deriva da abordagem de Crowley, que começou por chamar-lhe chamar-lhe Lust (luxúria), designação que tem vindo a ser abandonada e substituída por Passion (traduzida como “entusiasmo”).
A firmeza doce com que a mulher segura o animal (quase sempre um grande felino, mas com variações) não indicia conflito, antes cumplicidade e entendimento. A carta propõe-nos que pacifiquemos a relação interna com o nosso lado animal, instintivo, impetuoso, e dessa conciliação surja uma harmonia poderosa que nos inspire a afirmação pessoal.
Entre força e entusiasmo, vamos do suave auto-domínio à paixão pela vida, à energia vital que nos impele a prosseguir com ânimo e entrega.
Assumirmos que somos ao mesmo tempo seres pensantes e instintivos pede que encontremos um ponto de equilíbrio feito de auto-confiança, mas também de auto-controle, numa interacção pacífica e respeitadora do ego.
Na grande maioria dos baralhos, estão representadas uma mulher e uma fera, geralmente um felino de grande porte que se lhe submete em gesto amigável, numa aparente cumplicidade. Pairando sobre eles, recorrentemente presente, um símbolo – a lemniscata, um 8 deitado – que significa o infinito, mas foi adoptada por diversas linhas espirituais para representar a evolução quando observada de dois lados, o físico e o espiritual, em continuidade e alternância permanente. Em algumas versões de baralhos de várias épocas, contudo, é um homem que sova o animal, com um pau ou arma de corte, corpo a corpo; esta abordagem sugere uma atitude de ataque guerreiro e domínio físico, como se cada um precisasse de se auto-domar. Mas é sempre a pessoa – o lado pensante, racional – que domina o animal, o instinto, o impulso espontâneo. Suavemente ou mais brutal. Desejavelmente, com respeito e compreensão.
Em Astrologia este Arcano Maior está associado a Leão, regido pelo Sol, de expansão, domínio e liderança. A letra hebraica que lhe é associada é TETH, a serpente, a espiral que se interliga. O seu título esotérico: “A Filha da Espada Flamejante” ou “O Senhor do Leão”.
Para a semana que entra temos uma inspiração de paixão para a nossa vida, cheia de auto-confiança, com vontade de nos entregarmos aos projectos pessoais, para vencer. Há muito de reforço do Eu, na inspiração da Força. Um Eu que consegue o equilíbrio dinâmico entre o que queremos e o que devemos, entre o que sentimos e o que pensamos. Respeitando o instinto. Agarrando a vida com Entusiasmo.

Clara Days
Imagem: A Força no Tarot de Visconti-Sforza.

Anúncios