Por Clara Days:
Palavras-chave: Esperança; inspiração; confiança; serenidade.
Nesta semana de Solstício, que para mim será de Inverno mas para outros poderá ser de Verão, recebemos a inspiração da energia da Estrela, 17º Arcano Maior do Tarot. Ela representa o princípio da renovação das categorias, um processo interior que nos permite reaprender a visão das coisas e do mundo.
Desde os tempos mais antigos que, na escuridão da noite, as estrelas mostram o rumo. Remetem-nos à nossa dimensão real, perante a imensidão da esfera celeste. A luz do Sol deixa-nos ver a terra, o lugar onde estamos e nos afirmamos, permitindo-nos agir com o que está perto. A luz da Lua influencia o nosso estado de espírito, a percepção do que somos, o questionamento interior. A luz das estrelas deixa-nos perceber o Universo, de que somos também uma partícula, mostrando-nos que há caminhos a escolher e que nos podem levar ainda mais longe.
Há na Estrela um saber profundo, feito de convicção e esperança, que lhe dá a certeza de estar no bom rumo. Alguns chamam-lhe fé, outros inspiração. É a luz que trazemos dentro, e que nos guia os passos, para procurarmos ser melhores, para elevarmos o nosso pensamento e o sentido dos nossos actos. Mas pode ser também sentida como uma luz que orienta, vinda de cima, luz suave e inspiradora, que nos mostra um trajecto a prosseguir, um futuro de paz e felicidade que está ao nosso alcance ajudar a construir, para nós e para os outros.
Com a sua luz suave, a Estrela reactualiza as nossas crenças, renova a confiança que temos de que a nossa vida tem um propósito válido e de que a rota que escolhemos leva a bom porto.
As imagens das cartas apresentam quase sempre uma figura feminina central, mostrando assim que o mais importante não é a Estrela-astro em si, mas o que ela representa em nós, humanos terrenos. Curiosamente, uma Estrela está representada no céu, mas a mulher costuma ser representada de costas para ela, inclinando-se antes para a água – a água que flui e representa o lado emocional e sensitivo. A mulher sabe da presença da estrela, mas o centro é ela. Na maioria das representações visuais a personagem é apresentada desnudada, ou muito pouco vestida, mostrando-se como é, sem receio de se expor. Junto da água, e a exemplo do que acontece com a imagem da Temperança / Arte, transporta duas vasilhas, e também como aí, na maior parte dos casos, tem um pé na água, o outro em terra. Esta dualidade simboliza a harmonia entre o ser (água) e o fazer (terra), entre espírito e matéria. Mas, no caso da Estrela, as vasilhas que a mulher verte são derramadas no curso do ribeiro ou rio, ou uma em terra e a outra na água, acrescentando ela a sua própria energia emocional para ajudar a aumentar o fluxo colectivo.
Esta Estrela está associada astrologicamente ao signo de Aquário, também representado por uma mulher que despeja a vasilha de água, o signo da elevação dos valores do colectivo. A letra hebraica que se lhe associa é HE ou HETH, a abertura, a janela. O seu título esotérico: “A Filha do Firmamento” ou “O Habitante entre as Águas”.
Esta semana, sentiremos uma estrela dentro de nós, podemos estar em paz connosco. Há uma vontade renovada de acreditar e confiar, que nos predispõe para avançar, percorrer novos caminhos. Não é confiança cega, é inspiração. Sentir a presença duma luz que nos guia torna-nos mais serenos, mais fortes, mais resilientes. Mais abertos aos outros, também.
Celebremos a viragem celeste que é um solstício com a inspiração e a confiança renovadas. Sigamos o nosso caminho, se sabemos que é o caminho certo.
Boas festas!

Clara Days
Imagem  – Tarot italiano de Soprafino (séc. XIX)

Anúncios