Todo o dia oscilamos entre o desejo de viver a sensibilidade, os sonhos, amor, artes, bem estar ou qualquer estado alterado de consciência que não nos deixe por o dedo nas feridas e a necessidade de ser realista, maduro e ver com clareza a verdade das relações familiares, das dependências emocionais, dos limites domésticos, das rotinas ou tradições que já não fazem sentido. De facto, não é tempo para sonhar mas sim para organizar o sonho. A Lua está em Peixes ao longo desta sexta feira e faz, pela tarde e final do dia conjunção a Quíron e trigonometrias a Sol e Marte em Caranguejo que estão sujeitos a um quincúncio de Saturno em Sagitário a quem a Lua faz quadratura. Essa necessidade de realismo consciente torna-se ainda mais necessária porque Vénus em Gémeos faz sextilha a Mercúrio em Leão e trígono a Júpiter em Balança o que nos distrai com imensos contactos, muitas opções de relacionamento e algum narcisismo na expressão de múltiplos desejos. É como se socialmente ou nas relações se abrisse um mar de oportunidades que queremos abraçar e que nos faz sonhar  com novos patamares de segurança emocional mas é preciso estar atento ao que nos move e ao que se nos apresenta para não ir atrás de fantasias que saem caras a longo prazo pela quadratura da Lua a Saturno em Sagitário- uma chamada premente para que se pense nas consequências . Há que crescer, expandir, alargar o leque mas com planos sérios para tornar os sonhos realidade.

Anúncios