É multo óbvio que a nossa relação com o que nos é cómodo, rotineiro, familiar, doméstico está novamente a mudar, que sofremos com isso porque resistimos a transformações mas há que aceitar o fim de certas ligações, dependências, amarras emocionais: vamos ter de nos fazer à vida, à nossa própria vida já a partir de domingo. Este fim-de-semana é disso que se trata: no sábado com a Lua em Caranguejo oposta a Plutão em Capricórnio oscilamos entre o seguro e uma força maior de mudança, idealizamos um mundo melhor com mais apoios com a Lua em trígono a Neptuno em Peixes e quadrada a Júpiter em Balança mas temos de pôr limites a oscilações nas relações ou às duvidas sobre a razão que deve regular as escolhas porque Saturno em Sagitário está em oposição a Vénus em Gémeos, desde agora e toda a semana que começa amanhã com a Lua Nova em Leão.

Assim, enquanto no sábado constatamos que vem aí vida nova, no domingo temos de demonstrar que estamos à altura do desafio, com a Lua a fazer conjunção ao Sol e a Marte em Leão, depois da quadratura a Urano da véspera que põe fim às velhas dependências. Estes aspectos da Lua Nova em Leão traduzem-se numa atitude criativa, individual, independente, consciente do projectamos a longo prazo, ciente de que temos de fazer diferente e por nós próprios. Os riscos são os do orgulho, narcisismo e excesso de dramatismo, mas a oposição de Saturno a Vénus não deixa muita margem para pensarmos que somos os maiores…

imagem de http://chaninicholas.com/

Anúncios