Por Clara Days:
Palavras-chave: estabilidade; lei; ordem; autoridade.

O Arcano Maior que inspira a próxima semana representa o universo concreto, material e sólido. Ele está ligado à vida pública e social, às realizações humanas: progresso, trabalho, cultura, regulação. É o Pai no sentido tradicional, como autoridade protectora e exigente.
O Imperador fala do que fazemos com o que nos foi dado, com os nossos talentos e com as oportunidades, assumindo a responsabilidade da nossa vida. Traz-nos a lei, os códigos e os valores que fazem de nós indivíduos social e culturalmente responsáveis. Estas balizas que nos são impostas são assumidas como a base da estabilidade de cada grupo humano. Tudo o que se relaciona com o Imperador tem a ver com o nosso lado público, com a nossa intervenção no mundo e junto dos outros, em palavras e actos virados para o palpável e o concreto.
O Imperador tem um propósito e está virado para fora, para o futuro planeado e calculado. Tem também um lado impulsivo que pode fazê-lo exprimir a sua raiva de modo frio e agressivo. O seu enfoque parte da esfera mental, na capacidade de regular os actos e lidar com as circunstâncias.
Até que ponto controlamos a nossa vida? A que distância estamos de concretizar os objectivos que traçámos? Como prosseguir em segurança para obter resultados? Estas são as questões que nos surgem quando lidamos com a energia do Imperador.
Como nos relacionamos em sociedade? Somos conformistas, rebeldes, resignados, lutadores? Qual o impacto das nossas acções na vida comum e nos outros? O Imperador tem uma visão um tanto maniqueísta quando responde a estas perguntas. Ele sabe que devemos agir dentro do que é aceitável, do que está certo, do que é verdade. Os limites que impõe são sentidos como necessários, contentores e protectores. Imperam a lei e a ordem, deseja-se a segurança e a estabilidade.

As imagens que nos são apresentadas nas cartas costumam mostrar-nos um homem barbado, sentado e muitas vezes visto de lado, geralmente mostrando a sua face esquerda. A pose não é propriamente sobranceira, antes olha em frente com determinação, ou fixado na lonjura. Os símbolos de poder e realeza acompanham-no: a cadeira pode ser trono, o ceptro está geralmente evidente numa das suas mãos, na outra a globo; a espada e o escudo podem marcar presença mas não lhe dão uma postura guerreira, antes estão ali a confirmar o seu poder, exercido pela autoridade e não pela força. A presença da águia como símbolo heráldico é muito frequente.
Em baralhos mais “alternativos”, ele será outro tipo de chefe, referenciado ao tema que o baralho propõe, mas sempre regulador e autoritário. O trono pode ser de pedra, pode estar de pé e / ou usar como símbolos de poder elementos de outras culturas.
Astrologicamente, o Imperador relaciona-se com Carneiro, signo cardinal de Fogo, do ímpeto para a acção. A letra hebraica que lhe corresponde é TZADDI ou TZADIK, a Fé do Justo. O número 4 tem a ver com a estabilidade, concretizada nas figuras do quadrado ou da cruz. O seu título esotérico: “O Chefe entre os Poderosos”.

Espera-nos uma semana propícia a tomar decisões para a vida concreta, acertando o rumo. A nossa atenção poderá ser colocada nas questões que tenham a ver com a nossa estabilidade. Qual é a nossa ambição neste momento? Que barreiras deveremos estabelecer para nos proteger ou delimitar as nossas acções?
O Imperador inspira-nos para sermos donos de nós próprios, convictos mas realistas. Lembra a importância da responsabilidade e pode levar-nos à liderança. Há que usar a razão nos aspectos mais práticos da nossa vida. Baseemo-nos naquilo que já alcançámos e no que conseguimos dominar, pois neste momento podemos ver longe e traçar um caminho mais seguro, rumo a um devir de estabilidade.

Imagem  – Tarot Charles VI ou Gringonneur (1455)

Clara Days

Anúncios