Qual é a lógica a seguir depois do eclipse do Sol e Lua Nova de ontem? Que e como fazer para levar or diante o que o coração ditou? Qualquer coisa acabou, qualquer coisa começou e mesmo que os sinais tenham sido subtis, agora que  a Lua saiu do Leão e entrou em Virgem, fazendo conjunção a Mercúrio e avançando para um trígono a Plutão, temos a capacidade crítica e sentido prático e de serviço para analisar, programar, cuidar do que nos propusemos mudar, ser ou fazer no eclipse do Sol em Leão, ontem. Tomar iniciativas é fácil com o Sol ainda em Leão em trígono a  Urano em Carneiro, apoiado pela presença de Marte e do Nódulo Norte também em Leão. Mas para que resulte e haja progresso não podemos ficar amarrados a dependências antigas, apesar de o desejarmos: Vénus em Caranguejo já fez oposição a Plutão e está agora em quadratura a Urano, sinal claro que é preciso cortar com  algum passado, tradições, casa, família, país e interiorizar novas bases de segurança, mesmo sem sair do sitio.

Amanhã o Sol entra em Virgem onde está Mercúrio retrógrado, tempo de reforçar a análise e solução de questões pendentes, arrumar o que ainda está desarrumado em casa, no escritório ou na cabeça e temos até dia 26 a possibilidade de terminar a revisão de qual é a  verdade pessoal que deve comandar a ordem que pomos nas coisas  e queremos projectar na vida, isto porque é no Sábado que Saturno entra directo em Sagitário, depois de estar em retrogradação desde Abril: repensadas as verdades podemos até ao final do ano tratar da sua aplicação sob a forma de leis, regras, programas de crescimento, desenvolvimento, aprendizagem. De seguida Saturno entra em Capricórnio e serão dois anos pela frente para re-ordenar a ordem, com base no que ficar definido até fins de Dezembro. Hoje, primeiro dia depois do eclipse do ano, temos a responsabilidade de estar atentos aos detalhes e ao sentido que queremos dar ao futuro.

Anúncios