Continuam a agitação e surpresas mas aparentemente somos capazes de dar sentido aos golpes do destino ou de ter iniciativas radicais apoiados numa estratégia bem estudada.  A Lua faz hoje conjunção a Urano em Carneiro, provocando instabilidade emocional ou tensões capazes de levar a rupturas pela sua oposição a Marte em Balança, enquanto o quincúncio de Marte a Quíron em Peixes acorda velhas feridas de amor e compaixão. A chave está em definir as fronteiras das relações, o que pela conjunção da Lua a Urano e oposição a Marte se traduz em “mais não”.

A segurar essas pontas de conflito estão Mercúrio e Saturno conjuntos em Sagitário a dar estrutura à lógica de pensamento com que justificamos os repentes que tivermos ou a que formos sujeitos. É como se fosse porque existem regras ou princípios que podemos romper com alianças, contractos, relações pessoais financeiras ou políticas que não servem o nosso projecto individual de futuro, com Sol em Sagitário em trígono ao Nódulo Norte em Leão. Temos assim a possibilidade de usar as palavras certas para evitar danos maiores mas não podemos fugir às pressões nem às mudanças de registo. Todo o cuidado é pouco para garantir virmos a criar uma nova segurança emocional  ou material já que a Lua de seguida entra em Touro e a estabilidade torna-se o bem mais desejado.

Anúncios