Temos pela frente,  desde hoje até à primeira quinzena de Julho, um tempo de reavalição de tudo o que conquistamos desde Outubro passado. Agora há que interiorizar essas mudanças e consolidar  o controlo que temos da nova situação.  É um tempo também para completar ou dar forma às transformações nas relações, financeiras, políticas, de partilha de bens e poderes. Júpiter em Escorpião desde o Outono de 2017 entra hoje retrógrado e assim fica até 11 de Julho para de seguida, directo avançar com novas conquistas até Novembro, data em que entra em Sagitário e nos abre horizontes de conhecimento, viagens do corpo e da mente de que só poderemos beneficiar de facto depois de concluído o grande e profundo ciclo de morte renascimento que a sua passagem por Escorpião implica. Porque Júpiter está em sextil a Plutão em Capricórnio e voltará a fazer esse aspecto em Setembro/Outubro, já com ambos em moção directa, parece provável que a nova etapa de vida se revele nessa altura, como oportunidade para progredir no que agora é apenas o primeiro passo. É o que aspiramos como mundo melhor, a nível pessoal e colectivo que ilumina esses propósitos de revolução de vida, com Júpiter em trigono e Plutão em sextil ao Sol em Peixes. A Lua hoje em Sagitário em trígono a Vénus e Mercúrio em Carneiro faz-nos já aspirar a essa fase futura de viagem, expansão, possibilidade de vivermos a nossa verdade que Júpiter vai proporcionar a partir do final do ano, aspirando nós desde já com um sextil da Lua a Saturno, com a definição de uma nova organização e responsabilidades nesse mundo que se projecta.

Hoje é por isso um dia importante para deitarmos contas à vida, vermos onde já chegámos e onde queremos chegar, começando a planear e desenvolver o que a partir do Outuno queremos ver acontecer.

Anúncios