Só no domingo à tarde é que vamos querer sair do casulo mesmo se todo o fim-de-semana tivermos actividades sociais em que estamos presentes mas no fundo mais preocupados com a nossa própria segurança emocional, questões domésticas, casa, família, tradições ou rotinas que queremos assegurar. A Lua vai estar em Caranguejo até depois de almoço no domingo quando entra em Leão e enquanto estiver em Caranguejo o que procuramos é um base de estabilidade emocional, prontos também a dar esse amparo aos próximos ou a refugiarmo-nos no mundo interior se o exterior parecer ameaçar a nossa segurança ou forçar a quebrar rotinas. Acontece que essa tranquilidade vai ser quebrada todo o fim-de-semana pelos aspectos que a Lua faz no sábado em oposição a Saturno e Marte em Capricórnio e no domingo oposição também a Plutão em Capricórnio e quadratura a Urano em Carneiro, seguida de quadratura ao Sol em Touro quando passar para Leão. O resultado pede que estejamos preparados para sobressaltos, forças maiores ou a simples força das circunstâncias que abala a rotina e segurança desejada e nos obriga a ajustar os sentimentos a novas realidades. A flexibilidade é por isso aconselhada todo o fim-de-semana assim como paciência e perseverança face a bloqueios que possam surgir quando exprimimos o que queremos e que pode ser fonte de conflito com Mercúrio em Carneiro em quadratura a Saturno em Capricórnio: não vamos onde queremos nem quando queremos por isso há que aceitar contratempos ou fazer planos alternativos.

E para nos obrigar a rever profunda e lentamente como nos posicionamos, o que queremos controlar e  todas as questões de poder em que estamos envolvidos, temos a partir de domingo, Plutão retrógrado até Outubro! Temos estes meses largos para confrontar as áreas de sombra das nossas mentes que nos puxam para dinâmicas de controlo, manipulação, compulsividade e chegar à conclusão que controlar o ego é o único controlo possível….

Tela do pintor iraniano Iman Maleki

Anúncios