É um dia de fins e recomeços na ordem das coisas, em casa, no trabalho em sociedade, um dia em que pode ser com empenho ou violência mas certamente com precisão que nos lançamos num novo ciclo de dois anos de re-estruturação de nós próprios ou do que nos envolve com a conjunção de Marte a Plutão em Capricórnio, com um trígono à Lua em Virgem. Acabar com situações e lançar as bases de outras  são acções são sérias e com elas se pretende estabilizar novos valores com o trígono do Sol em Touro a Saturno, mas com Vénus em Gémeos e Mercúrio em Carneiro quadrado a Saturno torna-se complicado saber qual das opções é ideal e impõe-se o reserva na expressão do querer. No entanto,  apesar das dúvidas e responsabilidades ou limites , impõe-se agir: não só pela conjunção de Marte a Plutão mas também pelo ingresso de Quíron em Carneiro sinal de que as carências só se curam pelo exercício da vontade que neste caso exige recriarmos uma nova ordem de vida.

Tela de Kazimir Malevich

Anúncios