O Solstício que hoje marca o início do Verão no hemisfério Norte e o do Inverno no hemisfério Sul é, pela entrada do Sol no signo do Caranguejo regido pela Lua, um tempo em que as considerações emocionais, familiares, domésticas, as rotinas, dietas e sentimento de segurança ocupam grande parte da nossa energia. Esse tempo é mais ou menos fácil conforme os aspectos que Sol e Lua fazem aos restantes planetas do sistema solar e também há que avaliar os aspectos que estes fazem entre si.Assim, há que começar por avaliar os impactos de hoje de um sextil do Sol a Urano em Touro, a aproximação de uma oposição do Sol a Saturno em Capricórnio, uma quadratura da Lua em Balança a Plutão em Capricórnio e ao final do dia o seu trígono ao Sol e oposição a Urano: Queremos segurança, domesticidade, protecção e proteccionismo, mas os obstáculos são grandes e para os ultrapassar há que dar valor a coisas novas e reorientar objectivos.  Isso passa por aceitarmos alterações ao equilíbrio das relações, pessoais, financeiras, políticas, irmos ao fundo do que tem de ser mudado e abrir mão do controlo desejado.  Tudo isto se traduz em maior vulnerabilidade mas as chave está em apostar na conjunção de Vénus em Leão ao Nódulo Norte deixando para trás os velhos hábitos simbolizados por Marte em Aquário que se lhes opõe. Ou seja, tem de ser com consciência do que realmente temos para dar que temos que investir, sem conflito,  sem necessidade de competir, colaborando. Há que conquistar uma nova segurança pelo coração e não pela faca, apesar das restrições, ímpetos de ruptura ou impulsos de controlo.

Imagem: O Sol no Solstício-NASA

Anúncios