O mundo em que estamos inseridos, os grupos a que aderimos,  a lógica que defendemos para  o colectivo tem hoje uma relevância especial com a conjunção exacta do Sol a Mercúrio em Aquário. O seu regente Urano está em Carneiro, assim como Marte e daí a importância de iniciativas que nos façam ir mais longe na defesa do que acreditamos, com Marte em trígono a Júpiter e Vénus em Sagitário. Enquanto pela manhã a Lua em Escorpião acorda o desejo de controlo, pela tarde, a sua entrada em Sagitário traz optimismo e abertura de horizontes na expressão do que defendemos como relevante para o futuro.Tudo parece assim apontar para a possibilidade de grandes gestos, de grande projecção, no entanto uma quadratura de Marte a Plutão em Capricórnio é uma ameaça de confronto radical, num crescendo até à Lua Nova de Aquário no próximo dia 4 de Fevereiro. Estamos numa rota de proclamação de ideais e inovação para o colectivo mas também numa rota de colisão com forças maiores, estruturais. A navegar com convicção e atenção.