A semana começa com alguma confusão, aliás, um grande entusiasmo ao qual é preciso dar forma e futuro para que não seja apenas  delírio ou sonho. Tudo que havia para nos surpreender e o clímax do que era preciso revalorizar já passou com a Lua Cheia do fim-de-semana. Encamihamo-nos agora para a Lua Nova de dia 3 de Junho sendo que, até lá, temos de tratar dos pendentes para que seja possível entrar numa nova fase de negociação, contactos, trocas, quando o Sol e a Lua se encontrarem em Gémeos.

Nesta segunda-feira, Lua e Júpiter encontram-se conjuntos em Sagitário em quadratura a Neptuno em Peixes, com Sol e Mercúrio conjuntos em Touro, onde também estão Vénus e Urano. Estes aspectos indiciam um foco na materialidade, dinheiro ou concretização de algo palpável que corresponda a novos valores que queremos defender ou em que queremos investir, mas essa aposta entusiasta necessita de ser muito bem definida porque Neptuno baralha os propósitos e dificulta o enquadramento necessário a prosseguir com os planos de alteração estruturantes que Saturno e Plutão em Capricórnio exigem. Marte está em Caranguejo e toda a semana –  exacto na quinta- faz sextil a Urano a Touro. Isto simboliza a possibilidade de inovarmos, investimos, mudarmos nas áreas da casa, família ou do que nos dá segurança emocional, oportunidade essa que começamos esta segunda feira a antever com entusiasmo com a conjunção da Lua a Júpiter. Está tudo em aberto mas é preciso um guião firme para levar as mudanças por diante.