À distância entre o coração e a razão soma-se hoje a compulsividade de verificar o o que se diz, como se respira, o que se move e a obrigatoriedade de fazer conexões inteligentes e investir no que de novo tem de substituir o que está caduco. A Lua em Aquário faz-nos pensar friamente no mundo em que estamos inseridos, onde e como pertencemos. A sua quadratura  a Urano e a Vénus emTouro traz-nos surpresas, despesas e falta de eco para o que é emocional, frieza corroborada pelo trígono da Lua ao Sol e a Mercúrio em Gémeos: o triunfo da lógica ou cálculo sobre o sentimentalismo. Por fim, o sesquiquadrado de Mercúrio a Plutão revela o que está errado no sistema, mas revela também a dificuldade em fazer alterações. Nada pode ser avaliado superficialmente e o sentido prático e cabeça fria são o que nos deve hoje orientar a mudar valores, hábitos e situações que já se viu não trazerem bons resultados.É tudo uma questão de lógica, conexões e conclusões certeiras.