É hoje que o planeta da vontade, Marte, neste caso da vontade aplicada, completa a sequência de trígonos dos planetas pessoais, Mercúrio, Vénus e Sol que, nesta ordem, a partir de Virgem se harmonizaram com Saturno e Plutão em Capricórnio para nos apoiar no levar a cabo de tarefas cujo fito era o transformar a organização das coisas de forma lógica, prática, eficaz, o que fizemos porque estamos apostados em novos valores para que acordámos com o trígono anterior dos planetas em Virgem a Urano em Touro.

A confirmar que é mesmo possível hoje conseguimos pôr em marcha muito do que foi preparado ou revisto desde Abril até agora- período em que Saturno esteve retrógrado (está directo desde ontem)- temos não só Marte em trígono a Plutão como a Lua em Touro a fazer trígono a ambos, num grande aspecto harmonioso nos signos de Terra o que implica a materialização de algo em que acreditamos como valor a defender e para o qual nos empenhamos a fundo para obter resultados transformadores. A oposição que Saturno continua a fazer ao Nódulo Norte em Caranguejo ajuda-nos francamente a deixar para trás a velha ordem das coisas para abraçarmos o que nos trouxer nova segurança emocional, familiar, doméstica e mesmo nacional. É tempo de revoluções serenas.

Tela de Grant Wood: Parson Weems Fable,1939