Todo o fim-de-semana tem como tema as relações. Podem ser pessoais, amorosas, profissionais, políticas ou visarem acordos ou compromissos financeiros ou de outra natureza mas o que todos partilham é a urgência de lançarmos as bases para novos equilíbrios no modo como nos relacionamos para que entre o dar e o receber haja nova justiça. No entanto são muitas as dificuldades.

É a Lua Nova conjunta ao Sol em Balança que motiva esta dinâmica mas o que obriga a uma profunda revisão do status-quo é a quadratura de Vénus e Mercúrio também em Balança a Saturno e a Plutão em Capricórnio. A esta quadratura une-se a Lua no domingo o que aumenta a tensão entre a pulsão para estar nas relações de um modo novo face a restrições, responsabilidades  e forças maiores que também têm de ser tidas em conta na definição  das novas regras de funcionamento contratual ou celebração de compromissos. O quincúncio de Urano em Touro ao Sol em Balança e à Lua Nova é outro sinal de que não há inovação sem custos e de que, para mudar as bases das relações, libertando-nos dos equilíbrios e desequilibrios passados, há um preço a pagar que tem de ser pago com pragmatismo e a certeza, com o Nódulo Lunar Norte oposto a Saturno, de que estamos a fazer caminho para uma nova segurança emocional, familiar ou nacional.