Neste fim-de-semana o que mais desejamos é abrir caminhos, passear, aprender, expandir conhecimentos e consciência  com Vénus recém entrada em Sagitário – onde também está Júpiter.  No entanto, o facto é que a realidade nos confronta com fronteiras, regras, limites, uma ordem a seguir e a necessidade de emocionalmente termos outra perspectiva e outras respostas aos desafios à vontade,  – para além de haver muita coisa por arrumar, contas por pagar e escrita a pôr em dia que nos prende e faz ainda mais desejar escapar…

No sábado a Lua em Capricórnio faz conjunção a Saturno e a Plutão em Capricórnio, quadratura a Marte em Balança e sextil a Neptuno em Peixes. Uma Lua em Capricórnio traz-nos o desejo de ordem, progresso, futuro estruturado, é bom para arrumar a casa, a profissão, o país mas também pode ser um choque porque aquilo a que aspiramos não corresponde à realidade e, por defeito ou por excesso, temos de rever expectativas e encarar os conflitos consequentes nas relações.

No domingo a Lua entra em Aquário, viramo-nos para o mundo, para os grupos com quem temos afinidades, amigos ou inserção social, mas há que esperar o inesperado, estar aberto a surpresas ou a programas diferentes assim como a ser capaz de dizer não ao que não nos abrir horizontes com a Lua em sextil a Vénus mas quadrada a Urano em Touro.

Em qualquer dos dias deste fim-de-semana em que as tensões em vários campos se fazem sentir, o Sol em Escorpião assim como Mercúrio retrógrado põe o foco nos bens partilhados, sejam eles materiais ou transcendentes, questões de vida e morte ou detenção de poder. Sejam quais forem, há contas, cálculos, avaliações e um trabalho de revisão a fazer até dia 21 em que Mercúrio volta a estar directo, mas antes disso temos pela frente duas semanas em que o Sol vai fazer na primeira quadratura a Saturno e na segunda a Plutão. Quanto mais flexíveis formos na adopção de um novo quadro de referência para esses bens e valores partilhados a dois, com o banco ou com o poder que detemos para controlar as mudanças em curso, mais facilmente ultrapassados este período sem danos maiores.