Confusão ou idealismo são as duas faces do que podemos sentir hoje quando a nossa vitalidade e sentido prático  forem postos à prova por um confronto com o colectivo. Queremos fazer parte das estruturas mas podemos estar iludidos quanto ao nosso lugar ou a resposta que recebemos.  Isto devido a uma semiquadratura do Sol em Capricórnio a Neptuno em Aquário que exige encontrar um equilíbrio entre os fundamentos da nossa vontade e o eco do grupo em que nos inserimos.

O resultado positivo depende de uma resposta criativa à tensão nas relações paralelamente estimulada por uma quadratura de uma teimosa Lua em Touro a uma Vénus mais preocupada com o social do que o privado.

O pragmatismo  e imaginação necessários ao dia de hoje têm também de responder à necessidade de equílibrio entre os objectivos que pretendemos  atingir e a consciência da nossa força ou limites. Isto pelo semi-sextil do Sol ao Nódulo Lunar Norte.

É possível levar a bom porto o empreendimento já que conta com o apoio de um trígono de Marte em Virgem e da Lua em Terra, num grande aspecto de Terra em que ego, vontade e emoções se conjugam para concretizar projectos em que a harmonia colectiva se tem de sobrepor às exigências de segurança individuais.