Clique aqui para ler a parte 1

Clique aqui para ler a parte 2

1 de Agosto a 23 de Setembro- Os limites a respeitar

O mês de Verão vai ter um empolgamento das atitudes individualistas com Sol, Mercúrio e Júpiter em Leão a estimular a criatividade, sentido da originalidade e domínio das circunstâncias envolventes e abrem-se duas hipóteses com o quincúncio de Saturno a Urano: ou a inovação proposta encontra mão segura que coordene esforços de organização e produção de resultados transformadores ou então a frustração domina face à impossibilidade de levar por diante revoluções por força dos limites impostos pelos poderes estabelecidos. Um dos sinais de que a frustração é muito provável ou que as exigências são enormes é a conjunção dias 25 e 26 de Agosto de Marte a Saturno, já com o Sol em Virgem a exigir que olhemos para os detalhes daquilo que vamos novamente ter de por em marcha em finais de Setembro.

23 Setembro a 23 de Dezembro- Nova ordem, novas crises

É na terceira semana de Setembro que Plutão entra directo e o que está parado, em fase de reavaliação ou sujeito a aprofundamento desde meados de Abril pode a partir de agora prosseguir para nova fase de transformação estrutural, seja em termos das finanças ou partilhas familiares, das dívidas bancárias ou soberanas ou dos mecanismos de união política ou financeira. No mesmo dia 23 de Setembro o Sol entra em Balança numa Lua Nova que assinala de facto o principio do fim de toda a série de processos de crise pessoal e colectiva que desde 2012 até ao fim de 2014 nos submete a pressões e limites de forma a eliminarmos estruturas e encargos  desnecessários, o que está estagnado e criarmos novas bases livre de onus e encargos ou pelo menos aliviadas de pesos antigos. A 23, na Lua de Balança olhamos para os outros e procuramos nova justiça pessoal, financeira e política para liderar esse processo de transformação novamente em aberto.

Há qualquer coisa de novo em erupção e o mote é dado por volta de 6 de Outubro por um grande trígono de Fogo entre Marte, Júpiter e Urano, em Sagitário, Leão e Carneiro. Queremos abrir novos horizontes, apostar na expansão do conhecimento e melhoramento pessoal e na iniciativa própria. É um óptmio momento para lançarmos empreendimentos com olhos no futuro, ideias que cresçam e que a todos beneficiem. Os primeiros sinais de que as posições estão a mudar e novos compromissos são necessários vêm na primeira semana de Outubro com o Sol quadrado a Plutão e oposto a Urano e um eclipse total da Lua em Carneiro, conjunta a Urano, no dia 8. Serão necessários compromissos porque haverá quem os queira romper ou no mínimo está sujeito a fortes pressões para saltar fora da balança. Um segundo eclipse, desta vez do Sol dia 23 de Outubro a zero graus de Escorpião dá o sinal de que estamos já na nova fase de poderes e finanças partilhadas e as ultimas negociações e revisão da matéria tem lugar numa curta retrogradação de Mercúrio de 5 a 26 de Outubro em que se discutem posições e equilibrios.

No dia 27 de Outubro Marte entra em Capricórnio e o debate de ideias e legislações iniciado a 14 de Setembro quando Marte entrou em Sagitário chega ao fim. Agora há que atacar as estruturas, demolir e construir novas realidades e de 9 a 15 de Novembro os efeitos serão particularmente notáveis. Marte faz conjunção a Plutão e quadratura a Urano o que são aspectos dramáticos, bélicos, violentos, eco das tensões humanas, colectivas ou catástrofes naturais do Verão de 2013. Mais de um ano depois, com a revisão de situações de segurança e de relações pessoais, políticas ou financeiras há que enfrentar nova dura realidade.  No dia seguinte, a 16 de Novembro, Neptuno entra directo e urge pensar em saídas solidárias geradoras do bem comum face à dimensão dos efeitos transformadores ou devastadores causados pelos aspectos de Urano, Plutão e Marte. A contaminação do ambiente e das águas em particular é um dos riscos destes aspectos.

O final de Dezembro- A integração da nova ordem

astro_w2gw_45_carta_do_dia_hp.46893.11874

E chegamos ao final de 2014. Em Dezembro dá-se a penúltima das sete quadraturas exactas entre Urano e Plutão e Saturno sai de Escorpião, o que foram os catalisadores do processo de transformação da ordem existente no plano coletivo tanto  financeira como politicamente e a nível pessoal de novas estruturas familiares ou profissionais. É por volta de 20 de Dezembro que tudo o que desde o dia 1 de Janeiro já esperávamos que fosse acontecer – mais as consequências imprevistas – parece chegar a um novo patamar de desenvolvimento e de integração. Vénus em conjunção a Plutão e quadrada a Urano mostra-nos como financeira e politicamente nos situamos numa nova ordem e Saturno ao entrar em Sagitário inicia um processo em que até 2018 teremos de nos contentar com menos, rever em baixa previsões de expansão e dar muita atenção ao saber e a quem sabe. Depois do peso das dívidas, o peso da religião ou os limites do fundamentalismo podem fazer parte desse próximo pacote saturnino…. Quanto à quadraturas de Urano a Plutão, a última terá lugar em Fevereiro e Março de 2015, abrindo-se com novo trígono de Fogo, novas perspectivas de verdade e inovação.

DATAS CHAVE EM 2014: 1 de Janeiro, 31 de Janeiro, 28 Fevereiro, de 15 a 30 de Abril, 15 de Maio, 27 de Julho, 23 de Setembro, 8 de Outubro, 9 a 15 de Novembro, 20 de Dezembro

BOM ANO!!!

Anúncios