Há que passar tudo a pente fino, analisar serviços e contas, prestações e emoções, de forma a podermos mais facilmente resolvermos situações que pedem alteração da ordem estabelecida, mesmo que haja conflito de interesses. As mudanças que estamos a fazer, em casa, no trabalho, na política, exigem hoje toda a atenção ao detalhe e respeito de princípios orientadores, com a Lua em Virgem em trígono a Plutão e ao Sol em Capricórnio e em quadratura a Saturno em Sagitário. Apesar dos cuidados e frieza a manter, o ambiente geral é particularmente tenso desde a Lua Cheia de dia 5 em que o Sol activou a quadratura de Urano a Plutão e nos confrontou com a radicalização entre segurança e mudança, instinto e ordem, passado e futuro. Agora é Marte que está no meio ponto da quadratura, durante todo o fim de semana, um ponto que ilustra a dificuldade de ultrapassarmos as nossas limitações e o potencial de violência da resposta a frustração, ou pelo menos tensão e dificuldade de a ultrapassar. Todos os esforços que fizermos para manter tudo sob controlo inteligente não deixam de ser mais custosos com a tendência para respostas impulsivas, erráticas, intempestivas, sem olhar para às consequências- mas vamos sentir as liberdade cada vez mais bloqueadas com Marte a avançar para a quadratura a Plutão. A resposta continua a estar nas negociações, diálogos, justiça, acordos, contratos e tratados, tudo o que implique a paz trabalhada pelo Nódulo Norte em Balança, contra o instinto do Nódulo sul, em Carneiro, conjunto a Urano.

astro_w2gw_125_carta_do_dia.65370.6964

Anúncios